ATIVIDADES EM DESTAQUE

Iniciativa apoiada pela Companhia visa constituir primeiro laboratório brasileiro de certificação de combustíveis e biocombustíveis de aviação

Representantes da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) visitaram o Laboratório de Ensaios de Combustíveis (LEC), localizado no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte. A ida teve como objetivo percorrer as instalações após o término das obras de melhoria, viabilizadas com recursos da Codemge e concluídas em março de 2022.

Idealizado pelos professores Vânya Marcia Duarte Pasa e Paulo Jorge Sanches Barbeira, do Departamento de Química da UFMG, o LEC atua há mais de 20 anos na área de combustíveis automotivos, aeronáuticos e marítimos, lubrificantes, bio-óleos, óleos vegetais, biomassas e fluidos industriais. Devido à competência do LEC na área de certificação de querosene, bioquerosene e gasolina de aviação, a Codemge estabeleceu acordo de parceria com o laboratório em 2018, no âmbito do apoio ao setor aeroespacial mineiro. A Companhia aportou R$ 2,2 milhões no projeto.

Equipe do LEC recebe representantes da Codemge durante visita (Acervo Codemge)

O incentivo da Codemge viabilizou a aquisição de equipamentos, a realização de obras de adequação do espaço físico e redefinição do layout do laboratório, a instalação de linhas de gases, além da compra de outros materiais, como reagentes e solventes. As melhorias visam constituir o LEC como o primeiro laboratório brasileiro de certificação de combustíveis e biocombustíveis de aviação.

Pesquisador trabalha nas instalações do LEC (Acervo Codemge)

Durante a visita, representantes do LEC apresentaram os espaços e os principais resultados obtidos pelo projeto. Os laboratórios têm infraestrutura e capital intelectual para realizar 27 análises de bioquerosene e combustíveis fósseis (12 delas fomentadas pelo apoio da Codemge). O projeto está finalizando a instalação de equipamentos e a acreditação de ensaios junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

O Diretor de Participações da Codemge, Eduardo Zimmer, destaca o fortalecimento do setor aeronáutico no estado como fator motivador do incentivo à iniciativa. “A confiabilidade dos combustíveis, em especial na aviação, é crucial para a operação do setor. O trabalho do LEC, com o apoio da Codemge, posiciona Minas como referência e estabelece um centro de excelência no estado”, afirma.

Codemge

A Codemge é uma empresa estatal, integrante da administração pública indireta do estado de Minas Gerais, organizada sob a forma de sociedade por ações. Tem como missão contribuir para o desenvolvimento de Minas Gerais, impulsionando estrategicamente a economia mineira. Integrante do Grupo Codemge, do qual a Codemig faz parte, a Companhia é responsável por diversos ativos econômicos, em várias frentes de atuação, enquanto a Codemig se dedica ao nióbio. 



Voltar

Integrantes da governança da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) estiveram em Araxá/MG e visitaram diversas instalações da CBMM e da Companhia Mineradora do Pirocloro (Comipa). Estiveram presentes a presidente do Conselho Fiscal da Codemge e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Simone Deoud Siqueira, os conselheiros fiscais da Companhia Mineradora do Pirocloro (Comipa), Fernando Barbosa e Frederico Amaral, e os diretores executivos da Codemge Bruno Estéfano Teixeira (Diretoria Jurídica) e Eduardo Zimmer Sampaio (Diretoria de Participações). A assessora da Presidência Lívia Maurizi e a coordenadora de Comunicação, Sandra Palla, também participaram da visita, realizada nos dias 18 e 19 de maio.

Entre os locais visitados, estão as minas de pirocloro da CBMM e da Codemig, o Centro de Monitoramento Integrado (CMI) e a unidade de expedição da CBMM e a sede administrativa da Comipa. Toda a equipe ficou hospedada no Grande Hotel de Araxá, de propriedade da Codemge e sob gestão do grupo mineiro Tauá desde 2010.

A presidente do Conselho Fiscal enalteceu a iniciativa, organizada pela Secretaria-Geral da Codemge. “Foi uma visita muito produtiva. Já tínhamos informações sobre a CBMM e a Comipa por meio de leituras, mas nada como ver in loco. Esse conhecimento permite uma visão sistêmica, a qual facilita a tomada de decisões em nível de conselho”, ressaltou Simone Siqueira.

Visita à CBMM

Na CBMM, a comitiva foi recebida na quinta-feira, dia 19, por Lourenço Moura, gerente de Britagem; Álvaro Rezende, da área de Relacionamento com a Comunidade; Guilherme Augusto, do Jurídico; e Geraldo Caneschi, gerente de Mineração da Comipa.

Os visitantes primeiramente observaram amostras dos produtos finais gerados a partir do processamento do pirocloro. Em seguida, assistiram a um vídeo, acompanhado de explicações dos representantes da CBMM, sobre o processo de produção do nióbio, da extração na mina até a exportação dos produtos finais, para os mais de 40 países com os quais a companhia mantém comércio.


Para todos verem: comitiva da Codemge e da Comipa vê amostras de produtos de nióbio, apresentadas pelo gerente da CBMM, Lourenço Moura
Para todos verem: amostras de produtos de nióbio
Para todos verem: equipe da Codemge e Comipa sentada à mesa, assistindo ao vídeo da CBMM
Para todos verem: o gerente da CBMM Lourenço Moura explica o processo de produção do ferronióbio aos visitantes
Para todos verem: parte do vídeo da CBMM, mostrando o fluxo da produção de ferronióbio

Em seguida, os participantes visitaram as minas da CBMM e da Codemge. As atividades de mineração são realizadas a céu aberto, por escavação simples, sem uso de explosivos. A operação de lavra é executada pela Comipa em cerca de apenas três quilômetros quadrados, por tratores de esteiras, pás escavadeiras, carregadeiras e caminhões. O minério extraído pela Comipa é vendido com exclusividade à CBMM, que, em seu complexo industrial, beneficia o minério e o industrializa, transformando-o em produtos industrializados de nióbio.

Para todos verem: mina de pirocloro
Para todos verem: visitantes da Codemge e da Comipa e o gerente da Comipa Geraldo Caneschi, tendo ao fundo a mina de pirocloro

A equipe também conheceu o Centro de Monitoramento Integrado, responsável pela inspeção e pelo controle das barragens. O parque industrial da CBMM tem oito barragens – uma é destinada à contenção de sedimentos; outra é para o acúmulo de água fresca; quatro são para a disposição de resíduos/rejeitos do processo de concentração de nióbio; e duas estão em fase de descaracterização. As estruturas passam por verificações e avaliações constantes, garantindo altos padrões de segurança, com monitoramento 24 horas e redundância em todos os controles.

Para todos verem: João Soares, supervisor da CBMM, em frente a uma tela de monitoramento de barragens

O complexo industrial da CBMM conta com diversas unidades, incluindo concentração, refino e metalurgia, óxido de nióbio, óxidos especiais, ligas especiais e nióbio metálico, além de embalagem e expedição. Ao todo, há mais de 15 etapas de beneficiamento e industrialização para produzir o produto final de nióbio, tendo à disposição 17 plantas produtivas.

Para todos verem: conselheiros e diretores visitam instalações da CBMM

No pátio da CBMM, os conselheiros e diretores tiveram a oportunidade de conferir, por meio da carcaça de um carro em exposição, que o nióbio está presente também na estrutura de automóveis. Os visitantes foram informados de que aços microligados ao nióbio são mais leves, eficientes e seguros. Essa ligação apresenta maior resistência e tenacidade, permitindo o uso de chapas mais finas nos veículos, contribuindo para o conceito do light design e a resistência a impactos.

Utilizado principalmente em ligas metálicas e em aços especiais, o nióbio confere aos compostos propriedades importantes, com emprego na fabricação de turbinas de aeronaves, tubulações de gás, placas para plataformas marítimas, pontes, viadutos, edifícios, aparelhos de ressonância magnética, marcapassos, sondas espaciais, foguetes, componentes eletrônicos, baterias, além de estrutura e componentes de automóveis.

Para todos verem: carcaça de um carro em exposição mostra que o nióbio está presente na estrutura de automóveis

Finalizando a visita, a comitiva conheceu a unidade de expedição, onde os produtos industrializados de nióbio são embalados e destinados aos clientes. A capacidade produtiva de ferronióbio, principal produto comercializado pela CBMM, é de 150 mil toneladas/ano.

Para todos verem: unidade de expedição da CBMM
Para todos verem: unidade de expedição da CBMM

O diretor jurídico da Codemge, Bruno Teixeira, salientou a importância de conhecer a complexidade do processo industrial, que envolve desde a extração mineral até a unidade de metalurgia. “O processamento transforma terra em ferronióbio, com altíssimo valor agregado, demonstrando quão importante é a parceria entre a Codemig e a CBMM”, disse. “É motivo de orgulho fazer parte desta história e compartilhar com os conselheiros este conhecimento que nos foi passado nas apresentações durante a visita”, exaltou.

Empresa genuinamente brasileira, a CBMM é uma sociedade por ações de capital fechado, com 70% do capital pertencente ao Grupo Moreira Salles e 30% distribuídos por dois consórcios pertencentes a China, Japão e Coreia do Sul. A CBMM emprega 1.800 pessoas, além de gerar outros 1.800 empregos indiretos, aproximadamente.

Visita à Comipa

Em Araxá, os conselheiros e diretores também estiveram na sede administrativa da Companhia Mineradora do Pirocloro, na quinta-feira, dia 19. O gerente administrativo da Comipa, Dartagnan Viana, recebeu os participantes, que puderam conhecer as instalações e a equipe de colaboradores.

Para todos verem: da esq. para dir., Dartagnan Viana, da Comipa; Simone Deoud Siqueira, presidente do Conselho Fiscal da Codemge/Codemig; Fernando Barbosa, conselheiro fiscal da Comipa; Eduardo Zimmer e Bruno Teixeira, diretores da Codemge; Frederico Amaral, conselheiro fiscal da Comipa; e Lívia Maurizi, assessora da Codemge, em frente à sede administrativa da Comipa

Ao apresentar a sede aos visitantes, o gerente da Comipa destacou a melhoria da governança na instituição, com a busca contínua por mais transparência. Ele lembrou, ainda, que as visitas da Codemge à Comipa e vice-versa, as quais vêm sendo realizadas nos últimos anos, geram mais conhecimento entre os funcionários e interação entre as duas empresas. A equipe da Comipa é formada por 165 colaboradores – destes, 33 atuam na parte administrativa e 132, na operacional.

Para todos verem: equipe da Comipa recebe os visitantes em sua sede administrativa

O conselheiro fiscal da Comipa, Frederico Amaral, considerou bastante proveitosa a visita à Comipa e à CBMM. “É muito válido conhecer a operação da CBMM e a interação com a Comipa, vendo na prática a extração e o beneficiamento, no qual há elevada agregação de valor”, comentou. O conselheiro fiscal Fernando Barbosa, também da Comipa, pontuou: “é um processo produtivo de tal monta, com tal cuidado, respeitando normas e legislação, que nos deixa engrandecidos a nós que temos de fiscalizar”.

Parceria entre Codemig e CBMM

A Codemig e a CBMM são sócias na Comipa, empresa de gestão compartilhada que tem como finalidade a lavra do minério proveniente dos direitos minerários concedidos à CBMM e à Codemig. A parceria entre a CBMM e a Codemig consiste no arrendamento das suas minas à Comipa, responsável pela extração mineral. A Comipa vende o minério à CBMM, que o beneficia e industrializa, comercializando produtos industrializados de nióbio. Em virtude da parceria, a Codemig e a CBMM celebraram uma Sociedade em Conta de Participação (SCP), em que a CBMM é a sócia ostensiva, com o objetivo de remunerar a Codemig em 25% do resultado gerado na operação da cadeia de valor do nióbio.

O acordo com a CBMM foi iniciado em 1973, prorrogado automaticamente em 2002 e válido até 2032. Como acionista majoritária da Codemig, a Codemge usufrui da participação desta na SCP — a Codemge tem 51% de participação na Codemig, e o Estado de Minas Gerais tem 49%.

O nióbio

O nióbio é um metal de transição, descoberto em 1801 pelo químico inglês Charles Hatchett. Em meados do século XX, esse elemento começou a ganhar maior relevância. Características como alta condutividade térmica e elétrica, maleabilidade e alta resistência à corrosão, ao calor e ao desgaste, conferem ao nióbio a capacidade de melhorar as propriedades de materiais, tornando-os mais eficientes. Por esse motivo, o metal é hoje utilizado em diversos setores, como os de mobilidade urbana, infraestrutura, distribuição e geração de energia de fontes renováveis, com diversas aplicações tecnológicas.

Para todos verem: caixa contendo amostra de ferronióbio, em formato de pedra na cor prateada

Outras aplicações incluem a fabricação de vidros e de cerâmicas especiais, utilizadas em receptores de televisão e outros equipamentos; a produção de catalisadores químicos; usos em aparelhos de medicina diagnóstica e até mesmo em aceleradores de partículas de alta energia. Novas ligas e compostos que utilizam o nióbio seguem sendo desenvolvidas, o que deve ampliar o leque de aplicações do elemento e aumentar a demanda por sua produção.

Para todos verem: latas contendo ferronióbio, em formato de pedras de cor prata

Desse modo, o nióbio tem papel fundamental em inovações tecnológicas para o desenvolvimento de materiais inteligentes e mais resistentes, com maior segurança, redução de peso, performance e eficiência. Também ajuda a resolver complexos desafios de engenharia, elevando a eficiência de materiais, a economia, a liberdade de design e a segurança, com mais resistência e tenacidade e de maneira mais sustentável.

Para todos verem: lata contendo ferronióbio

Para garantir um futuro movido por energia renovável, o uso de materiais desenvolvidos com a tecnologia do nióbio traz resultados consideráveis. Entre eles, estão a geração e o consumo de energia limpa, baterias mais seguras, de carregamento rápido, com maior vida útil e densidade energética, bem como soluções de armazenamento mais eficientes.

Saiba mais sobre o nióbio nos sites da Codemig e da Codemge.

(Fotos: acervo Codemge/Codemig)



Voltar

A Rodoviária de BH recebe, nesta quinta e sexta-feira (19 e 20/5), a Campanha de Vacinação contra a gripe e a covid-19, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde. A ação será realizada no Espaço Cultural, localizado no hall de entrada do Terminal.

Para todos verem: local da vacinação na Rodoviária de BH, com uma placa contendo o seguinte texto em destaque: “Repescagem – ponto fixo de vacinação contra a covid-19”

Na ocasião, poderão se vacinar contra a covid-19:
• Primeira e segunda doses: adolescentes de 12 a 17 anos;
• Primeira, segunda e terceira doses: pessoas a partir de 18 anos;
• Quarta dose: idosos com 60 anos ou mais e imunossuprimidos.

Contra gripe, poderão se vacinar:
• Crianças (6 meses a menores de 5 anos);
• Gestantes;
• Puérperas (mulheres no período pós-parto);
• Povos indígenas;
• Professores;
• Pessoas com comorbidades;
• Pessoas com deficiência permanente;
• Caminhoneiros;
• Trabalhadores portuários;
• Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso;
• Forças de Segurança e Salvamento;
• Forças Armadas;
• Funcionários do sistema de privação de liberdade.

Para todos verem: local da vacinação na Rodoviária de BH, com pessoas sendo atendidas pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde


Voltar

De 19 a 26 de maio, a Codemge auxiliará os interessados por meio de atendimentos individualizados sobre a IAS

A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) promoveu nesta quarta-feira, 18/5, em Belo Horizonte/MG, o roadshow sobre o processo de alienação de sua participação de 15% na empresa IAS – Indústria de Aviação e Serviços S.A. O encontro, ocorrido presencialmente no Auditório da Codemge, foi também transmitido on-line ao público inscrito. A partir desta quinta-feira, 19/5, até o próximo dia 26, a Codemge abre sua agenda para auxiliar os interessados, por meio de atendimentos individualizados sobre essa oportunidade de negócio. Os agendamentos podem ser feitos pelo e-mail alienacaoias@codemge.com.br.

Para todos verem: representantes da Codemge, da IAS e do BDMG apresentam o roadshow

Participaram do roadshow representantes da Codemge, do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e da IAS. O diretor de Participações da Codemge, Eduardo Zimmer Sampaio, destacou a relevância do ativo apresentado. “A empresa tem se desenvolvido de forma consistente nos últimos anos por meio do estabelecimento de parcerias estratégicas, do aperfeiçoamento dos seus processos de gestão, e por meio do apoio da Codemge”, ressaltou.

“Temos certeza que o investidor que venha a adquirir a participação terá obtido, mais que um valioso ativo, também a oportunidade de se posicionar em um dos setores de maior desenvolvimento e potencial. À Minas Gerais e à Codemge, a alienação oferece geração de receita e impulsionamento da economia mineira, favorecendo o desenvolvimento sustentável do Estado”, salientou. Ainda de acordo com o diretor, o roadshow Codemge-IAS está em consonância com a iniciativa de dar maior publicidade à oportunidade de negócio e apresentar como o processo competitivo se dará no futuro.

Durante o evento, a equipe do BDMG apresentou a contextualização do desinvestimento da participação detida pela Codemge na IAS e abordou as informações centrais da oportunidade de negócio. A superintendente de desestatização, Renata Campos e o coordenador do projeto, Alexandre Aronne, explicitaram o trabalho do Banco, que objetivou auxiliar os administradores da Codemge nas análises jurídicas e econômico-financeiras das possibilidades de modelagem, custos e prazos.

O BDMG tem, como parte do seu estatuto social, a prestação do serviço de assessoria e assistência técnica à Administração Direta e Indireta do Estado e aos Municípios. Além disso, oferece experiência e excelência na estruturação de projetos de longa maturação e na consolidação de mecanismos em favor da boa governança de políticas públicas.

O presidente da IAS, Ronaldo Aldrin, apresentou a empresa, suas principais características e destaques. Com 20 anos de existência, a organização é especializada em manutenção, reparo e inspeção (MRO) de motores e outros componentes aeronáuticos para a aviação civil e militar, com certificado de Empresa Estratégica de Defesa, outorgado pelo Ministério da Defesa brasileiro. Além de corpo técnico altamente capacitado para o desenvolvimento interno de ferramentas, equipamentos e softwares, a IAS possui parcerias estratégicas com a Rolls-Royce, Pratt & Whitney e Honeywell.

Clique nos links para ter acesso às apresentações exibidas no roadshow pelo BDMG e pela IAS.

IAS Roadshow

Contextualização Roadshow IAS

Para todos verem: representantes da Codemge, da IAS e do BDMG apresentam o roadshow

Para todos verem: participantes assistem ao roadshow no Auditório Codemge

Consulta pública

Em 25 de abril, foi aberta consulta de interesse a fim de receber manifestações do setor privado para a alienação da participação da Codemge na IAS. A consulta segue até 27 de maio. Os dados a respeito da oportunidade de investimento, bem como os pré-requisitos para apresentação das manifestações, encontram-se disponíveis neste link.

Roadshows

Esta foi a terceira série de roadshows promovida pela Codemge. Duas outras oportunidades de negócio foram apresentadas a investidores desde o início do ano: as participações na Companhia Brasileira de Lítio (CBL) e na Datora.

“São reuniões que oferecem ao mercado a oportunidade de conhecer nossa carteira de ativos e suas possibilidades; ao mesmo tempo em que permitem à Codemge e ao estado de Minas ampliar a competitividade de seu portfólio e construir, conjuntamente, alternativas para o melhor uso dos recursos públicos”, pontuou o diretor de Participações da Codemge, Eduardo Sampaio.

Programa de Gestão de Portfólio

Com o objetivo de se tornar vetor de soluções para o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais, promovendo a conexão entre o público e o privado, a Codemge instituiu em 2021 o Programa de Gestão de Portfólio. A ação, em curso, revisa sua carteira de ativos com foco na simplificação, na eficiência e em garantir maior retorno de suas iniciativas para Minas.

O Programa inclui fundos de investimentos em participações, participações acionárias diretas, projetos de P&D, ativos imobiliários e direitos minerários, entre outros ativos. As oportunidades oferecidas a investidores são divulgadas pelo site da Codemge, em conformidade com a legislação e com as melhores práticas de mercado e de governança corporativa.

Codemge

A Codemge é uma empresa estatal, integrante da administração pública indireta do estado de Minas Gerais, organizada sob a forma de sociedade por ações. Tem como missão contribuir para o desenvolvimento de Minas Gerais, impulsionando estrategicamente a economia mineira. Integrante do Grupo Codemge, do qual a Codemig faz parte, a Companhia é responsável por diversos ativos econômicos, em várias frentes de atuação, enquanto a Codemig se dedica ao nióbio. 



Voltar

A Rodoviária de BH informa que, entre os dias 18 e 26 de maio, o sistema elétrico do Terminal passará por manutenção de rotina. A fim de minimizar os impactos para lojistas e usuários, as interrupções no fornecimento de energia serão feitas de forma planejada e escalonada, sempre entre 22h30 e 5h. O desligamento geral da energia será feito somente na noite/madrugada deste sábado para domingo (entre 22h30 do dia 21/5 e 5h do dia 22/5).

A manutenção será realizada pela empresa contratada, Jam Soluções Prediais, e acompanhada pela equipe de manutenção e obras da Rodoviária. Clique aqui para acessar o cronograma completo dos serviços, com a data de desligamento de cada linha/estabelecimento. Trata-se de uma programação estimada, podendo ocorrer o desabastecimento de energia em locais inicialmente não programados.

A Administração do Terminal agradece a compreensão.



Voltar

A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) dá início nesta terça-feira, 17/05, à fase de Propostas Vinculantes para alienação de sua participação acionária (23%) na Datora Participações (Datora). A fase de propostas preliminares foi suprimida mediante decisão motivada da diretoria da Codemge, nos termos do Regulamento Interno de Licitações e Contratos da Companhia.

As instituições que manifestaram interesse durante o período da fase de consulta (ocorrida de 25/03 a 29/04) receberam comunicação formal sobre sua habilitação para essa etapa do processo competitivo. Foram habilitados os participantes que cumprem as condições de elegibilidade colocadas no teaser e que enviaram a documentação completa, no prazo indicado. Os habilitados receberão as informações para o acesso ao data room do ativo, contendo demonstrações financeiras, instrumentos jurídicos para formalização da proposta vinculante, informações sobre garantias, agendamento de visita técnica ao ativo, entre outros documentos e informações pertinentes.

Para fins de seleção das propostas, o critério de julgamento utilizado é o de melhor retorno econômico.

Os inscritos devem ficar atentos às informações acerca das próximas fases do procedimento competitivo de alienação, que serão divulgadas no site da Codemge para o público em geral, bem como remetidas por e-mail e disponibilizadas no data room aos inscritos habilitados.



Voltar

Representantes do Governo Estadual apresentam empresa IAS a investidores

A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) realiza em Belo Horizonte/MG, no dia 18/5, um roadshow para apresentar o processo de alienação de sua participação (15%) na empresa IAS – Indústria de Aviação e Serviços S.A.

O evento será promovido no Auditório da Codemge, às 10h. A reunião será presencial e também terá transmissão online ao vivo, pelo link: https://bit.ly/3KYNFXf.  Participam das apresentações representantes da Codemge, do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e da IAS.

A entrada é aberta ao público em geral, conforme limite de capacidade do espaço. Os interessados devem realizar a inscrição para o evento, presencial ou online, pelo link: https://forms.gle/aUkEaVFKshF713Zs6, até 17/5, 18 horas.

Localizada em São José da Lapa/MG, a IAS é especializada em manutenção, reparo e inspeção (MRO) de motores e outros componentes aeronáuticos para a aviação civil e militar, com certificado de Empresa Estratégica de Defesa, outorgado pelo Ministério da Defesa brasileiro. Além de corpo técnico altamente capacitado para o desenvolvimento interno de ferramentas, equipamentos e softwares, a IAS possui parcerias estratégicas com a Rolls-Royce, Pratt & Whitney e Honeywell.

Consulta

Está aberta até 27/5 a consulta de interesse com objetivo de receber manifestações do setor privado para a alienação da participação da Codemge na IAS. Os dados a respeito da oportunidade de investimento, bem como os pré-requisitos para apresentação das manifestações, encontram-se disponíveis neste link.

Roadshows                                                                                         

Esta é mais uma edição da série de roadshows promovida pela Codemge a investidores. A Companhia Brasileira de Lítio (CBL) e a Datora foram ativos da carteira da Companhia apresentados anteriormente. Thiago Toscano, presidente da Codemge, avalia que estas reuniões têm sido produtivas para a geração de negócios em Minas Gerais. “Por meio do programa de gestão de portfólio, estamos ampliando a competividade dos ativos da nossa carteira e buscando alternativas para o melhor uso dos recursos públicos”, afirma.

Programa de Gestão de Portfólio

Com o objetivo de se tornar vetor de soluções para o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais, promovendo a conexão entre o público e o privado, a Codemge instituiu em 2021 o Programa de Gestão de Portfólio. A ação, em curso, revisa sua carteira de ativos com foco na simplificação, na eficiência e em garantir maior retorno de suas iniciativas para Minas.

O Programa inclui fundos de investimentos em participações, participações acionárias diretas, projetos de P&D, ativos imobiliários, direitos minerários, entre outros ativos. As oportunidades oferecidas a investidores são divulgadas pelo site da Codemge, em conformidade com a legislação e com as melhores práticas de mercado e de governança corporativa.

Codemge

A Codemge é uma empresa estatal, integrante da administração pública indireta do estado de Minas Gerais, organizada sob a forma de sociedade por ações. Tem como missão contribuir para o desenvolvimento de Minas Gerais, impulsionando estrategicamente a economia mineira. Integrante do Grupo Codemge, do qual a Codemig faz parte, a Companhia é responsável por diversos ativos econômicos, em várias frentes de atuação, enquanto a Codemig se dedica ao nióbio. 

Serviço

Roadshow Codemge IAS
Data e horário: 18/5 (quarta-feira), 10 horas
Local: Auditório da Codemge, à Rua Manaus, 467 – Santa Efigênia – Belo Horizonte/MG
Capacidade: 50 participantes presenciais
Link da transmissãohttps://bit.ly/3KYNFXf



Voltar

Fabricante alemã de equipamentos industriais visita instalações do LabFabITR

O LabFabITR, laboratório-fábrica de ímãs e ligas de terras-raras, recebeu a visita de representante técnico da Hosokawa Alpine, empresa alemã especializada na manufatura de maquinário para indústrias. Durante 10 dias, o gerente sênior de automação da Hosokawa, Tobias Lindenmayr, percorreu o local, em Lagoa Santa/MG, verificando a instalação do moinho de jatos opostos, equipamento produzido pela empresa.

A visita teve como objetivo acompanhar o pré-comissionamento do moinho, momento em que são verificadas as instalações ponto a ponto – conexões elétricas, mecânicas e detalhes da concepção do projeto.

Equipe Codemge acompanha visita do representante da Hosokawa Alpine (da esq. para dir.: Pedro Nunes, Tobias Lindenmayr, Wilson Gonçalves, Thaís Pereira, Carlos Oliveira (Acervo Codemge)

Nas etapas seguintes, o equipamento será testado em funcionamento; primeiramente, com uso de material menos nobre (óxido de ferro), para verificar se o moinho está completamente vedado e se a granulometria obtida está de acordo com a especificada. A aplicação de uma tonelada de óxido de ferro está prevista neste teste. A matéria-prima regular, que é o particulado decriptado por hidrogênio, é inserida na fase final de avaliação.

O moinho faz parte do processo de metalurgia do pó, uma das etapas da fabricação de ímãs e ligas de terras-raras. Seu papel é provocar a diminuição do tamanho das partículas a partir do choque entre elas, impulsionado por jatos opostos de nitrogênio. No tamanho ideal, o material está pronto para a próxima fase de produção, a prensagem.

Imagens esquemáticas do interior de um moinho de jatos opostos e seu funcionamento (Crédito: Hosokawa Alpine)

Laboratório-Fábrica  

O LabFabITR agrega laboratório de ponta e uma linha de produção fabril. Sua estrutura permite disponibilizar serviços que abrangem desde a criação de um novo produto até a sua industrialização, seja na forma de protótipo ou por meio da produção em pequenos lotes. A capacidade produtiva foi projetada para 23 toneladas/ano, podendo chegar a 100 ton/ano em 10 anos de operação. Neste momento, o LabFabITR está realizando a instalação e a contratação de serviços de instalação de equipamentos.

Empresas interessadas em parcerias para o desenvolvimento de ímãs permanentes de terras-raras ou no investimento do negócio podem entrar em contato por meio do e-mail codemge@codemge.com.br.

Outras informações sobre o empreendimento podem ser obtidas no site: www.labfabitr.com.br.

Histórico

Criado em 2015, no âmbito das iniciativas de tecnologia da Codemge, o LabFabITR tem o potencial de suprir parte da demanda nacional pelos ímãs sinterizados de neodímio-ferro-boro (NdFeB), componentes utilizados em equipamentos como veículos e geradores elétricos de alta eficiência. Suas obras foram iniciadas em dezembro de 2017 e concluídas em junho de 2021, em um terreno de 9.645 m², de propriedade da Companhia.

Codemge

A Codemge é uma empresa estatal, integrante da administração pública indireta do estado de Minas Gerais, organizada sob a forma de sociedade por ações. Tem como missão contribuir para o desenvolvimento de Minas Gerais, impulsionando estrategicamente a economia mineira. Integrante do Grupo Codemge, do qual a Codemig faz parte, a Companhia é responsável por diversos ativos econômicos, em várias frentes de atuação, enquanto a Codemig se dedica ao nióbio. 



Voltar

Em 2022, a Rodoviária de BH registrou, no período comemorativo do Dia das Mães, no intervalo de quatro dias (de sexta, 6/5, a segunda-feira, 9/5), fluxo de mais de 96 mil pessoas passando pelo Terminal, entre embarques e desembarques. Esse volume representa 84% de crescimento na quantidade de passageiros verificada na mesma data comemorativa em 2021 (mais de 52 mil pessoas). Comparando-se os dados de 2019, quando não havia a pandemia de coronavírus, com 2022, o fluxo de pessoas registrado no feriado neste ano ainda é menor: em torno de 13% a menos do que o volume registrado no dia das Mães em 2019, quando mais de 111 mil passageiros transitaram pelo local.

Houve 1.789 partidas (cerca de 36% a mais que em 2021 e de 30% a menos que em 2019) e 1.798 chegadas de ônibus (em torno de 37% a mais que em 2021 e de 28% a menos que em 2019), além de 48.745 passageiros embarcando (em torno de 83% a mais que em 2021 e de 18% a menos que em 2019) e 47.307 pessoas desembarcando (aproximadamente 84% a mais que em 2021 e 8% a menos que em 2019). Clique aqui para ter acesso ao detalhamento dos dados.

Para outros estados, as cidades mais procuradas este ano foram: Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, São José dos Campos, Vitória e Brasília. Em Minas Gerais, os destinos mais buscados foram: Divinópolis, Conselheiro Lafaiete, Itabira, Governador Valadares, Montes Claros, São João del-Rei, Viçosa, Teófilo Otoni, Ouro Preto, Ipatinga, Montes Claros, Uberlândia, Pirapora e Juiz de Fora, além do Aeroporto de Confins.



Voltar

Em 2022, a expectativa de movimento na Rodoviária de BH para a data comemorativa do Dia das Mães (8/5), considerando-se o intervalo de quatro dias (de sexta-feira, 6/5, a segunda-feira, 9/5), é de que aproximadamente 85 mil pessoas passem pelo Terminal, entre embarques e desembarques. Esse volume representa 62% de crescimento na quantidade de passageiros verificada na mesma ocasião em 2021 (cerca de 52 mil pessoas). Comparando-se os dados de 2019, quando não havia a pandemia de coronavírus, com a expectativa para 2022, o fluxo de pessoas esperado para este ano ainda é significativamente menor: em torno de 23% a menos do que o volume registrado no mesmo período de 2019, quando mais de 111 mil passageiros transitaram pelo local.

A expectativa para 2022 é de que haja 1.716 partidas (cerca de 30% a mais que em 2021 e de 33% a menos que em 2019) e 1.670 chegadas de ônibus (em torno de 28% a mais que em 2021 e de 33% a menos que em 2019), além de 43.615 passageiros embarcando (perto de 64% a mais que em 2021 e de 26% a menos que em 2019) e 41.294 pessoas desembarcando (cerca de 61% a mais que em 2021 e 20% a menos que em 2019).

Para outros estados, as cidades mais procuradas este ano são: Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas e São José dos Campos. Em Minas Gerais, os destinos mais buscados são: Almenara, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Lavras, Divinópolis, Conselheiro Lafaiete, Ipatinga, Montes Claros, Viçosa, Itabira e Juiz de Fora, além do Aeroporto de Confins.

Clique aqui e veja os dados detalhados dos dois anos anteriores e da previsão para este ano.v

Orientações aos passageiros

Devido à pandemia, a Administração da Rodoviária de BH solicita a cooperação dos usuários no sentido de que apenas quem for viajar entre no Terminal durante este período. Após as 23h30, o acesso é restrito a usuários com passagens, com entrada concentrada entre as plataformas D e E.

As empresas de transporte têm adequado linhas de viagem e horários, sendo importante que o passageiro as consulte previamente para confirmar as viagens disponíveis. O uso de máscaras, durante toda a permanência no Terminal e no interior dos ônibus, também é imprescindível, assim como manter o distanciamento adequado.

A Rodoviária de BH tem adotado várias medidas preventivas e educativas, em alinhamento com as diretrizes legais e em favor do bem-estar dos usuários. Outras informações estão disponíveis em: www.rodoviariadebelohorizonte.com.br/noticias/nota-rodoviaria-de-bh-e-coronavirus.



Voltar