ÁREAS DE ATUAÇÃO

Codemge, DER e Seinfra celebram convênio para nova modelagem da gestão de obras em Minas Gerais

21 de julho de 2020

Ferramenta internacional BIM trará economia aos cofres públicos do Estado e maior qualidade aos empreendimentos mineiros

Minas Gerais passará a contar com uma moderna metodologia utilizada mundialmente pelo setor da construção civil para o planejamento e a gestão de obras, otimizando tempo e investimentos da Administração Pública e elevando a qualidade dos empreendimentos. A Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG) celebraram convênio para pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), com interveniência da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra). O objetivo é implantar, no DER e na Seinfra, e disseminar em Minas Gerais a metodologia internacional BIM (Building lnformation Modeling, ou Modelagem da Informação da Construção), para os processos de obras do Estado.

O BIM envolve um conjunto de ferramentas, processos e tecnologias integradas que permite a criação, a utilização e a atualização de modelos digitais de uma construção, de modo colaborativo. Desse modo, serve a todos os participantes do empreendimento,
do planejamento à operação. O convênio firmado entre DER, Codemge e Seinfra pretende subsidiar a implementação do BIM nas obras públicas do Estado, por meio da criação do Labim, laboratório para inovação, desenvolvimento e pesquisa, contribuindo para a capacitação e a estruturação no setor de obras públicas.

A implantação do BIM nas obras públicas de Minas Gerais propiciará diversos benefícios para o desenvolvimento socioeconômico, a transparência e a gestão eficaz de recursos públicos, como:
• redução de custos para a Administração Pública estadual, devido à maior capacidade de monitoramento e fiscalização;
• diminuição do tempo de realização de obras e serviços de engenharia, mediante um planejamento mais robusto;
• maior qualidade dos empreendimentos;
• incentivo à inovação, à pesquisa científica e tecnológica e à capacitação do setor de construção civil e infraestrutura de Minas Gerais, na busca de uma gestão digital;
• estímulo à evolução tecnológica e à competitividade dos mercados relacionados à construção civil, estimulando o desenvolvimento socioeconômico mineiro;
• elevação da qualidade de compatibilizações de projetos e diminuição de retrabalhos durante as obras;
• redução da possibilidade de ocorrência de erros de projeto, de dimensionamento e do orçamento de obras e serviços de engenharia, otimizando os trabalhos e tornando a Administração Pública mais eficiente;
• agregação de um número maior de informações nos projetos executados na plataforma BIM, as quais podem ser compartilhadas e devidamente monitoradas;
• atualização e maior qualificação de agentes públicos;
• ampliação da transparência no acompanhamento de obras e serviços de engenharia por parte dos órgãos de controle, Ministério Público e Poder Judiciário.

A iniciativa permitirá que o Estado, de maneira planejada, escalonada, responsável e estratégica, passe a exigir essa metodologia em seus futuros processos de contratação de projetos e obras públicas, com prazo para que a cadeia produtiva se adapte à nova tecnologia. A medida poderá representar economia significativa aos cofres públicos e maior efetividade e otimização no cumprimento de contratos.

A ação também está sintonizada com o Decreto Federal 10.306, de 2 de abril de 2020, que estabelece a utilização do BIM na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal, no âmbito da Estratégia Nacional de Disseminação do Building Information Modelling ― Estratégia BIM BR, instituída pelo Decreto nº 9.983, de 22 de agosto de 2019.

O convênio no 10.971, vigente até junho de 2022, prevê a aquisição de softwares e equipamentos adequados para implementação do sistema BIM, além da implantação do espaço laboratorial Labim. O plano de trabalho também contempla a capacitação dos servidores envolvidos para a implementação da tecnologia no Estado. Como agência indutora do desenvolvimento mineiro, a Codemge está investindo cerca de R$ 1,83 milhão na iniciativa.

BIM: Modelagem da Informação da Construção

Uma das mais novas metodologias utilizadas pelo setor de construção civil para o planejamento e a gestão de obras, o BIM é acompanhado de uma modelagem que permite a elaboração e a visualização de projetos e obras de engenharia em 3D, diferentemente do antigo desenho 2D, ainda adotado pela Administração Pública. Com a tecnologia BIM, é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção/reforma, propiciando melhor análise e controle de suas fases, prazos e o próprio orçamento.

O modelo de projetos gerados por meio dessa nova tecnologia possibilita a obtenção de dados precisos como apoio às atividades de construção, dando maior eficiência aos trabalhos. O uso do BIM, ao aprimorar a gestão de contratos de obras e serviços de engenharia, cria condições para que a atividade da administração e a produtividade das empresas contratadas sejam incrementadas, constituindo um importante recurso para a retomada do crescimento e desenvolvimento econômico. Afinal, o setor de construção civil é responsável pela movimentação de diversas outras áreas da cadeia produtiva.

Segundo dados da Coordenação de Planejamento e Inteligência da Agência para o Desenvolvimento da Indústria no Brasil (ABDI), se ao menos metade das empresas do País adotarem o modelo BIM na próxima década, projeta-se que a economia da construção civil brasileira crescerá 7% — um aumento de R$ 21,9 bilhões no PIB do setor nos valores de 2018.

A metodologia BIM já é utilizada no setor de construção civil, principalmente na iniciativa privada e em países mais desenvolvidos. Cabe ao Poder Público conhecer as características e vantagens dessa nova tecnologia, adotando procedimentos para sua disseminação nos diversos órgãos e entes que integram a Administração, o que, em Minas Gerais, por meio do DER, terá início com a criação do ambiente de inovações do Labim.

Fazem parte do escopo do convênio os investimentos em softwares BIM de Arquitetura e Engenharia nas áreas de edificações e infraestrutura rodoviária, para os possíveis usos de modelagem das condições existentes, estimativas de custos, controle e planejamento 3D, análises locais, design autoral, revisão de projetos, análise estrutural, validação de códigos, coordenação espacial 3D, planejamento de utilização, planejamento de fases (4D), modelagem de registros, gerenciamento de ativos, análise do sistema de construção, programação e projeto de sistemas construtivos.

Soma de esforços

Com foco no estímulo ao desenvolvimento de Minas Gerais, a Codemge é importante parceira do DER-MG e da Seinfra na implantação do BIM no âmbito do Estado. A Companhia promove investimentos estratégicos em atividades, setores e empresas que tenham grande potencial de assegurar, de forma perene e ambientalmente sustentável, o aumento da renda e do bem-estar social e humano dos mineiros. Integrante da Administração Pública Indireta estadual, a Empresa investe em áreas como infraestrutura, logística, novos materiais, tecnologia de informação, ciência e sistemas da computação e software. Sua atuação como agência de fomento à inovação e à pesquisa tecnológica tem caráter complementar à do Estado na alavancagem do crescimento econômico e na geração de novas oportunidades e negócios, potencializando a competitividade de Minas nos cenários nacional e internacional.

A soma de esforços entre Codemge, DER-MG e Seinfra proporcionará ainda mais dinamismo à Administração Pública, em alinhamento com os avanços tecnológicos e industriais, imprimindo maior agilidade na execução de obras e efetivação de serviços públicos. Além disso, no atual cenário nacional de escassez de recursos, é primordial considerar o uso de tecnologias e inovações nos processos de contratação pública, para a obtenção de formas mais eficientes e otimizadas de execução de projetos e fiscalização de obras, contribuindo ainda para a melhoria da cadeia produtiva de outros variados setores ligados à construção.

O convênio permitirá a implantação do BIM nos órgãos de engenharia do Estado, Seinfra e DER, impulsionando essa nova modelagem na Administração Pública mineira. Por sua vez, o Labim será um ambiente de formação e consolidação do conhecimento sobre essa moderna metodologia de planejamento e execução das obras públicas. Esse espaço laboratorial promotor de inovações também será relevante na disseminação do BIM, uma vez que, a além da infraestrutura montada de hardware, software, espaço de coworking e videoconferência, o conhecimento adquirido permitirá que ele desponte como instituição de referência e apoio ao desenvolvimento de empresas públicas e privadas na inovação do BIM em seus processos, de modo a acelerar o uso dessa tecnologia.