ATIVIDADES

Esclarecimento aos usuários do Parque das Águas de Caxambu sobre interdição e obras no Gêiser

20 de dezembro de 2018

Por medidas de segurança, a administração do Parque das Águas de Caxambu interditou temporariamente, desde 26/7/18, a área do gêiser para que seja realizada intervenção emergencial, em alinhamento com órgãos competentes.

Parte do piso no entorno do gêiser cedeu. A causa identificada desse afundamento envolve erosão por infiltração. O solo na região em que fica localizado o gêiser é formado por material de baixa resistência.

No intuito de verificar, reparar e evitar o agravamento desse dano, além de garantir a segurança dos usuários, o local está interditado para que sejam tomadas todas as medidas corretivas de forma imediata. Tendo em vista a natureza da situação, mesmo com a perícia judicial em curso, a administração está providenciando para que a questão seja resolvida o mais brevemente possível.

Nesse sentido, a Companhia contratou a Bem Engenharia, empresa credenciada por meio do Edital de Credenciamento 02/17, que realizou visita técnica ao Parque das Águas de Caxambu, em 26/7/18, e que em 8/8/18 começou a mobilização no local para as obras, iniciadas em 13/8/18. A estimativa é de que a intervenção para recomposição do piso seja concluída em até 60 dias, levando em conta a necessidade de procedimento manual e criterioso de escavação e garantindo, assim, a preservação da captação do gêiser.

Registro fotográfico 20/9/18

Registro fotográfico 5/9/18

Registro fotográfico 3/9/18

Registro fotográfico 29/8/18

Registro fotográfico 24/8/18

Registro fotográfico 16/8/18

Registro fotográfico 13/8/18 – Início das obras de recomposição do piso

Gêiser – Nova Interdição

4/10/18 – Durante a obra de recomposição do piso do entorno do Gêiser, foram identificados pontos de vazamento e trincas no invólucro do poço (cogumelo). Além disso, a instalação da estrutura ocorreu entre 2000/2001 e, segundo o fabricante, a vida útil média da fibra de vidro, material do qual o cogumelo é feito, é de 15 anos. Em virtude dessa situação, a atração permanecerá isolada pelos próximos 90 dias, para que as medidas necessárias sejam tomadas, quais sejam, de substituição da peça e de recuperação das conexões.

Acompanhamento Os serviços de instalação do tapume e retirada do “chapéu” do gêiser localizado no Parque das Águas de Caxambu foram realizados no dia 6/10/18 (sábado). A equipe técnica segue verificando aspectos como tubulação, poço, piso e solo. O local permanece isolado, para que as devidas medidas de reparo sejam providenciadas.

Obras – A interdição na área do gêiser Floriano de Lemos foi iniciada em 26/7/18. A obra de recuperação do gêiser teve início em 13/8/18, com término em 28/9/2018. Os gastos totais foram de R$99.145,65. Durante a intervenção, a Codemge realizou também uma perfilagem ótica no local. Essa técnica consiste na descida de uma microcâmera até o fundo da cavidade, com o objetivo de captar informações sobre os aspectos construtivos e das condições do poço.

Interdição estendida – Em dezembro de 2018, foi concluído o trabalho de pesquisa da Fundep denominado “SIGA Circuito das Águas”, no qual foram executados ensaios geofísicos na área do gêiser, ampliando e aprofundando o conhecimento desse sistema. Constatou-se, então, a necessidade de realizar um estudo detalhado utilizando novos métodos indiretos no local. Por cautela, a atração permanecerá interditada por 180 dias adicionais.