ATIVIDADES

Governador destaca importância do Aeroporto Internacional Tancredo Neves para Minas

13 de agosto de 2015

Há 30 anos, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, recebia seu voo inaugural. A construção era mais uma etapa do desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, lembra o sucesso do leilão de concessão do aeroporto no final do ano passado. O Consórcio Aerobrasil – formado pela CCR, companhia controlada pela Andrade Gutierrez e pela Camargo Corrêa, e as operadoras Flughafen Zurich AG, que administra o aeroporto de Zurique, e a Munich Airport – venceu o leilão ao ofertar R$1,82 bilhão, pela exploração, manutenção e ampliação do aeroporto por um período de 30 anos. “O consórcio é formado por grandes empresas brasileiras e internacionais e esses investimentos decorreram muito do esforço do Estado para trazê-los para cá”, ressalta o governador.

Conhecido também como Aeroporto de Confins, o terminal é a âncora de um importante projeto do Governo de Minas: o desenvolvimento do Vetor Norte com a atração de indústrias, bens e serviços. “Estamos investindo quase R$400 milhões na melhoria dos acessos viários ao Aeroporto Internacional. A Fashion City, a cidade da moda, vai permitir investimentos expressivos na região. Pela sua localização no centro do Brasil, pelo tamanho da sua área e sua possibilidade de expansão, o aeroporto será, certamente, um dos mais importantes não só do Brasil, mas da América Latina nos próximos anos”, afirma Anastasia.

O Governo de Minas já identificou também a vocação da região para investimentos de alta tecnologia e de serviços avançados, negócios ligados à chamada “nova economia”. O Vetor Norte se enquadra dentro do conceito de Cidade Aeroportuária, que prevê o desenvolvimento, a partir de um aeroporto, de uma série de empreendimentos. “Uma cidade aeroporto, como nós pretendemos, agrega muito valor aos seus produtos. São empregos muito bem remunerados na área de serviços e de alta tecnologia. Investindo no Vetor Norte e trazendo empresas, como a SIX Semicondutores, na área de tecnologia e informática, demonstramos a potencialidade dessa região para o desenvolvimento do Estado. Estes são investimentos fundamentais para mudarmos o perfil econômico de Minas Gerais”, conclui o governador.

Fonte: Agência Minas, 9/1/2014