ATIVIDADES

Museu de Artes e Ofícios recebe programação educativa da MAX

17 de agosto de 2017

Realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Codemig, pelo Sebrae Minas e pela Fiemg, a Minas Gerais Audiovisual Expo é uma das maiores iniciativas públicas de fomento ao audiovisual do País; evento ocorre de 22 a 26 de agosto em BH

A MAX 2017 – Minas Gerais Audiovisual Expo irá ocupar, com uma programação gratuita, diversos espaços do circuito cultural da Praça Rui Barbosa, mais conhecida como Praça da Estação, em Belo Horizonte. O local marca o início da construção da capital mineira e reúne diversas edificações históricas em estilo neoclássico, que irão abrigar os debates sobre a moderna indústria do audiovisual. Realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas) e pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Sistema FIEMG), por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-MG), a MAX 2017 ocorrerá de 22 a 26 de agosto, em Belo Horizonte, reunindo salão de negócios, exibição de filmes e atividades de capacitação.

Na Serraria Souza Pinto, serão realizados 50 painéis de capacitação e centenas de encontros de negócios entre produtores, distribuidores e canais de cinema e televisão. Na praça, ao ar livre, será promovida a Mostra Clássicos na Praça, com exibição de títulos históricos do cinema mundial e obras de premiados cineastas mineiros. E, no Museu de Artes e Ofícios, uma programação educativa, com oficinas e exposição, vai aliar o acervo sobre o universo do trabalho no Brasil e a arte de produzir animações.

Ofícios da animação

Durante os cinco dias de realização da MAX, animadores convidados vão produzir ao vivo, em um estúdio montado dentro do Museu de Artes e Ofícios, trechos de animações em diferentes técnicas. O público terá a oportunidade de conhecer o processo de criação artesanal que transforma horas de trabalho em apenas alguns segundos nas telas de cinema.

Com a curadoria de Daniel Herthel e Letícia Weiduschadt, a exposição “Ofícios da Animação” traz, além da oportunidade de conversar com os artistas sobre o trabalho, um cenário montado como um gabinete de curiosidades, em que peças belas, ferramentas curiosas e máquinas óticas revelam um pouco dessa arte, que completa 100 anos no Brasil.

Programação

  • 22/08 – Daniel Herthel (MG): 9h – 12h / 14h – 19h
  • 23/08 – Pedro Peluso (SC): 9h – 12h / 14h – 19h
  • 24/08 – Marão (RJ): 16h – 19h
  • 25/08 – Giuliana Danza (MG): 9h – 12h / 14h – 19h
  • 26/08 – Diego Akel (CE): 9h – 12h / 14h – 17h

Exposição até novembro

Outra exposição, com programação até novembro, vai promover o diálogo entre as peças que compõem o Museu de Artes e Ofícios e a produção de imagens na arte contemporânea.

Com curadoria de Rodrigo Moura, a exposição “Um atrapalho no trabalho (apud Paulo Leminski)” convidará diversos artistas que irão apresentar suas obras em vídeo. A cada 15 dias, novas obras serão incorporadas à exposição, com a realização de encontros entre o público, o curador e o artista.

Cao Guimarães

A exposição será inaugurada com um trabalho inédito do cineasta e artista plástico Cao Guimarães. Mineiro de Belo Horizonte, Cao é premiado em festivais de cinema nacionais e internacionais e tem obras em coleções de importantes museus do mundo.

Sua obra, que será lançada na MAX 2017, faz parte da série “Gambiarras”. As engenhocas, registradas por Cao desde 2000, expõem a criatividade popular na busca por soluções para realizar atividades cotidianas e de trabalho.

O artista irá conversar com o público, na abertura da MAX, no dia 22 de agosto, às 17h, no Museu de Artes e Ofícios.

MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo

Despontando entre maiores iniciativas públicas de fomento ao audiovisual do Brasil, a MAX teve sua primeira edição realizada em 2016. Já na sua estreia, tornou-se referência para o mercado de mídia e entretenimento do País, recebendo um público de 10 mil pessoas e promovendo 450 encontros entre produtores, canais e distribuidoras.

A MAX 2017 tem como tema a Indústria Audiovisual 360 e ampliou sua programação para contemplar todos os segmentos que compõem o setor, abrangendo produção de conteúdo para cinema, televisão e internet, além de games, música, comunicação e artes gráficas. A programação completa está disponível em www.minasgeraisaudiovisualexpo.com.br.

Prodam

Lançado em maio de 2016, o Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam) reúne instituições privadas e entidades públicas com o objetivo de viabilizar políticas para o audiovisual no estado. O Prodam vem direcionando recursos para o segmento audiovisual mineiro, distribuídos em eventos e editais destinados a roteiros, produção e finalização de longas-metragens para cinema e séries para televisão, além de mostras de cinema e cineclubes, entre outros.

Para estimular todos os ângulos de ação do segmento, o Prodam unifica, no campo do audiovisual, além de instituições privadas, as secretarias de Estado de Cultura, de Educação e de Turismo. Entre as entidades da administração pública indireta, participam das discussões as fundações de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), Clóvis Salgado e a TV Minas Cultural e Educativa – Rede Minas, as companhias Energética de Minas Gerais (Cemig) e de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Rádio Inconfidência, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) e a Imprensa Oficial de Minas Gerais.

Minas de Todas as Artes

O fomento da Codemig ao audiovisual integra o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa. A iniciativa inédita busca fomentar o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para o estado. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 50 milhões em editais de fomento e fortalecimento, com iniciativas de valorização de setores como gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.