ATIVIDADES EM DESTAQUE

Nota – Rodoviária de BH e coronavírus

30 de abril de 2020

(Nota atualizada em 18/06/21)

A Rodoviária de BH tem adotado várias medidas preventivas e educativas, em alinhamento com as diretrizes legais e em favor do bem-estar dos usuários, diante da atual pandemia do coronavírus (covid-19). O Terminal intensificou a limpeza, inclusive com uso de álcool em gel, principalmente em áreas de contato, como corrimãos, botões de elevador e longarinas. Em paralelo, está havendo distribuição de peças gráficas da Secretaria de Estado de Saúde, veiculação de mensagem em áudio sobre o tema e exibição de vídeo educativo em monitores do hall principal, ampliando a conscientização do público sobre o assunto. Álcool em gel também está sendo disponibilizado em pontos específicos, como recepção (mezanino), balcão de informações (área de desembarque) e dispensers espalhados ao longo do hall principal e próximo aos elevadores. A Administração do Terminal segue em contato com o Governo estadual, para o alinhamento de medidas adotadas, conforme diretrizes do Estado.

Em face de decreto estadual, viagens intermunicipais devem ter lotação máxima de 50% da capacidade. Viagens interestaduais têm sido realizadas por definição direta das empresas de transporte, como autorizado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Ressalta-se que as empresas de transporte têm adequado linhas de viagem e horários, sendo importante que o passageiro as consulte previamente para confirmar as viagens disponíveis.

A Administração solicita a cooperação dos usuários no sentido de que apenas quem for viajar entre no Terminal durante este período de pandemia. Após as 23h30, o acesso ao Terminal é restrito a usuários com passagens, com entrada concentrada entre as plataformas D e E.

A Rodoviária de BH providenciou ainda a sinalização em cadeiras do hall principal, a fim de preservar um adequado distanciamento entre os passageiros. Outra medida preventiva adotada foi a marcação do piso com indicação da distância mínima de segurança nas filas de acesso às plataformas de embarque. As empresas de transporte foram orientadas e autorizadas a adotar o mesmo procedimento, cabendo a elas regular o fluxo e o distanciamento adequado entre os clientes em espera nos guichês.

Em 16 de agosto, a Rodoviária também recebeu o serviço de desinfecção promovido pela 4ª Região Militar, empregando militares do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) e com o apoio logístico do 12º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha. A ação teve por objetivo descontaminar áreas de grande circulação de pessoas, incluindo as plataformas de embarque e desembarque, bilheterias, elevadores, esteiras rolantes e sanitários. Os 45 militares do 1º Batalhão DQBRN utilizaram o microbicida de amplo espectro BX24, um produto a base de cloros e detergentes. A medida contribui para a saúde dos usuários.

Funcionamento de lojas

O funcionamento das lojas que operam na Rodoviária de BH tem seguido rigorosamente as determinações legais durante a pandemia. Atualmente, conforme diretrizes municipais e estaduais, dos 51 estabelecimentos comerciais existentes no Terminal, as unidades voltadas para alimentação estão funcionando com consumo no local permitido diariamente, entre 11h e 22h, e sem restrições de dia/horário para delivery ou com alimentos preparados para viagem. Na mesma linha, as praças de alimentação da Rodoviária estão abertas apenas nesses horários mencionados.

Queda na movimentação

Normalmente, circulam na Rodoviária de BH cerca de 40.000 pessoas por dia, em média. Contudo, esse fluxo foi afetado desde março de 2020, em face da pandemia de coronavírus, caindo mais de 80%.

Em março de 2020, houve queda de 29% na quantidade de partidas em relação a março de 2019 (caindo de 19.614 para 13.947 ônibus) e redução de 30% no número de chegadas (de 19.317 para 13.744 ônibus). Quanto ao fluxo de passageiros, a diminuição foi de 44% no volume de embarques (de 353.052 para 196.725 pessoas) e de 43% no de desembarques (de 341.619 para 195.435 passageiros) em março de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

No mês de abril/20, houve queda de 81% no número de partidas em relação a abril de 2019 (reduzindo de 18.745 para 3.616 ônibus) e diminuição de 83% no volume de chegadas (caindo de 18.604 para 3.243 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 89% no volume de embarques (de 335.437 para 35.511 pessoas) e de 90% no de desembarques (de 321.529 para 30.796 passageiros) em abril de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

Em maio/20, houve queda de 76% no número de partidas em relação a maio de 2019 (reduzindo de 18.868 para 4.486 ônibus) e diminuição de 85% no volume de chegadas (caindo de 18.732 para 3.928 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 84% no volume de embarques (de 331.305 para 52.611 pessoas) e de 85% no de desembarques (de 307.118 para 46.253 passageiros) em maio de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

Em junho/20, houve queda de 71% no número de partidas em relação a junho de 2019 (reduzindo de 18.420 para 5.344 ônibus) e diminuição de 74% no volume de chegadas (caindo de 18.247 para 4.707 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 79% no volume de embarques (de 336.256 para 70.764 pessoas) e de 80% no de desembarques (de 305.988 para 61.057 passageiros) em junho de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

No mês de julho/20, houve queda de 68% no número de partidas em relação a julho de 2019 (reduzindo de 19.872 para 6.306 ônibus) e diminuição também de 68% no volume de chegadas (caindo de 19.411 para 6.292 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 81% no volume de embarques (de 433.771 para 82.416 pessoas) e de 79% no de desembarques (de 383.909 para 80.977 passageiros) em julho de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

Em agosto/20, houve queda de 61% no número de partidas em relação a agosto de 2019 (reduzindo de 19.264 para 7.571 ônibus) e diminuição também de 60% no volume de chegadas (caindo de 19.067 para 7.691 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 69% no volume de embarques (de 349.899 para 109.095 pessoas) e de 66% no de desembarques (de 330.883 para 112.093 passageiros) em agosto de 2020, em relação ao mesmo mês de 2019.

Em setembro/20, houve queda de 54% no número de partidas em relação a setembro de 2019 (de 18.679 para 8.615 ônibus) e diminuição também de aproximadamente 53% no volume de chegadas (de 18.602 para 8.802 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 60% no volume de embarques (de 354.901 para 140.527 pessoas) e de 56% no de desembarques (de 320.650 para 141.261 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2019.

Em outubro/20, houve queda de 45% no número de partidas em relação a outubro de 2019 (de 19.554 para 10.702 ônibus) e diminuição também de aproximadamente 45% no volume de chegadas (de 19.362 para 10.547 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi de 53% no volume de embarques (de 401.377 para 188.755 pessoas) e de 49% no de desembarques (de 352.660 para 179.097 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2019.

Em novembro/20, houve queda de 45% no número de partidas em relação a novembro de 2019 (de 18.859 para 10.349 ônibus) e diminuição de 44% no volume de chegadas (de 18.721 para 10.518 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a diminuição foi em torno de 49% no volume de embarques (de 339.980 para 174.852 pessoas) e de 46% no de desembarques (de 331.027 para 177.507 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2019.

Em dezembro/20, registrou-se diminuição de 40% no número de partidas em comparação com dezembro de 2019 (de 20.860 para 12.456 ônibus), bem como redução de 40% no volume de chegadas (de 20.175 para 12.079 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a queda foi em torno de 50% no volume de embarques (de 458.240 para 229.286 pessoas) e de 48% no de desembarques (de 398.302 para 207.358 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2019.

Em janeiro/21, registrou-se diminuição de 43% no número de partidas em comparação com janeiro de 2020 (de 20.435 para 11.550 ônibus), bem como redução de 43% no volume de chegadas (de 20.635 para 11.709 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a queda foi em torno de 53% no volume de embarques (de 391.197 para 182.385 pessoas) e no de desembarques (de 425.738 para 198.454 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

Em fevereiro/21, houve diminuição de 46% no número de partidas em comparação com fevereiro de 2020 (de 18.368 para 9.874 ônibus), bem como redução também de 46% no volume de chegadas (de 18.353 para 9.874 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a queda foi em torno de 54% no volume de embarques (de 332.598 para 153.132 pessoas) e de 52% no de desembarques (de 327.777 para 155.796 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

Em março/21, registrou-se diminuição de 32% no número de partidas em comparação com março de 2020 (de 13.947 para 9.446 ônibus), bem como redução também de 31% no volume de chegadas (de 13.744 para 9.490 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a queda foi em torno de 37% no volume de embarques (de 196.725 para 123.242 pessoas) e no de desembarques (de 195.435 para 125.025 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

Em abril/21, a Rodoviária de BH registrou aumento de 117% no número de partidas em relação a abril de 2020 (de 3.616 para 7.847 ônibus) e aumento de 142% no volume de chegadas (de 3.243 para 7.853 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, o acréscimo foi de aproximadamente 214% no volume de embarques (de 35.511 para 111.466 pessoas) e de 263% no de desembarques (de 30.796 para 111.827 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

Em maio/21, a Rodoviária de BH teve aumento de 107% no número de partidas em relação a maio de 2020 (de 4.486 para 9.271 ônibus) e aumento também de 137% no volume de chegadas (de 3.928 para 9.312 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, o acréscimo foi de aproximadamente 195% no volume de embarques (de 52.611 para 155.430 pessoas) e de 242% no de desembarques (de 46.253 para 158.447 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

Para junho, a expectativa é de que a Rodoviária de BH tenha aumento de 75% no número de partidas em relação a março de 2020 (de 5.344 para 9.330 ônibus) e de 101% no volume de chegadas (de 4.707 para 9.470 ônibus). Quanto à quantidade de passageiros, a previsão de acréscimo é de aproximadamente 128% no volume de embarques (de 70.764 para 161.670 pessoas) e de 159% no de desembarques (de 61.057 para 158.120 passageiros), em relação ao mesmo mês de 2020.

A queda no número de viagens também ocorre em razão da orientação do Governo estadual, no sentido de que seja evitado o deslocamento interestatal. No setor rodoviário, segundo a ANTT, a única medida de suspensão até o momento foi para o transporte internacional de passageiros, o que não é o caso da Rodoviária de BH.

Cuidados com os funcionários

Os 221 funcionários da Rodoviária também estão sendo considerados nas medidas de prevenção. Os empregados com cargos administrativos estão em teletrabalho, exceto os de atividades operacionais (tráfego e segurança), que estão em rodízio. Também está sendo incentivada a intensificação na higienização das mãos, com disponibilização de álcool em gel, e a aferição diária da temperatura de todos os funcionários que estão trabalhando in loco. A equipe de serviços gerais recebeu treinamento específico, ministrado pela MGS, sobre limpeza para prevenção e combate à covid-19.

Uso de máscaras

Em atendimento ao Decreto Municipal 17.332, publicado no Diário Oficial do Município em 17/4/20, a Rodoviária de BH entregou máscaras a todos os funcionários de atividades operacionais que estão trabalhando presencialmente no local: pessoal de segurança, limpeza, manutenção, recepção, portaria, monitoramento. Ademais, foram afixados cartazes que informam sobre obrigatoriedade do uso de máscaras e demais restrições determinadas pelo mesmo instrumento. Em caráter educativo e de orientação, os funcionários da equipe de segurança abordam aqueles cidadãos que eventualmente sejam observados sem máscaras ou em desrespeito ao distanciamento mínimo nas filas. Em caso de não atendimento, a Guarda Municipal pode ser acionada.

De acordo com a Deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 nº 40, cabe às concessionárias e empresas de transportes realizar diretamente o controle de embarque e permanência dos passageiros, de modo a impedi-los de iniciar ou prosseguir a viagem sem a utilização correta de máscara de proteção, sendo que a fiscalização compete a autoridades sanitárias e órgãos de Segurança Pública. Em atendimento ao decreto municipal 17.332, publicado no Diário Oficial do Município em 17/4/2020, a Rodoviária de BH entregou máscaras a todos os funcionários de atividades operacionais que estão trabalhando presencialmente no local: pessoal de segurança, limpeza, manutenção, recepção, portaria, monitoramento.