ÁREAS DE ATUAÇÃO

Subsidiárias

Atualmente, a única subsidiária da Codemge é a Codemig, sociedade de economia mista da administração indireta do Estado de Minas Gerais. Até o ano de 2018, a Codemig era responsável por diversos projetos e ações de fomento ao desenvolvimento do Estado, que foram então assumidas por sua acionista majoritária, a Codemge. Por meio da participação na Sociedade em Conta de Participação (SCP) estabelecida com a Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), a Codemig dedica-se à exploração do nióbio. O objetivo é valorizar o potencial mineral do Estado, buscando novas oportunidades de negócio.

Veja a estrutura societária atual da Codemig/Codemge:

Subsidiárias que integraram anteriormente o grupo Codemge:

Codepar

A Codepar – Codemge Participações S.A. era uma subsidiária integral da Codemge, responsável pela execução de investimentos estratégicos. Contava com participações acionárias em empresas e em Fundos de Investimento em Participações (FIPs), nos segmentos aeroespacial, mineral, tecnologias de manufatura aditiva e/ou avançada, internet das coisas (IoT), biotecnologia, eficiência energética e Machine to Machine (M2M). Em março de 2020, a Codepar foi incorporada à Codemge, conforme registro deferido pela Junta Comercial de Minas Gerais.

Codeáguas

Como proprietária de fontes de águas minerais naturais de Minas Gerais (Araxá, Caxambu, Lambari e Cambuquira), a Codemge realizava sua gestão por meio da subsidiária Codeáguas Águas Minerais. A empresa era responsável pela industrialização e comercialização das águas para venda em todo o Brasil. Em dezembro de 2017, a então Codemig realizou, por meio de licitação, a seleção de parceiro privado para constituição de sociedade em conta de participação destinada à exploração do negócio de águas minerais das unidades de Caxambu e Cambuquira. Ao final de 2019, em dezembro, foi concluído o processo de extinção da Codeáguas na Junta Comercial de Minas Gerais.

Prominas

A Companhia Mineira de Promoções – Prominas foi criada em 1982 para atuar nos setores de eventos e turismo de negócios. Até o fim de 2016, a Prominas era a responsável pela gestão dos centros de eventos Minascentro e Expominas de Belo Horizonte, sendo arrendatária do último. Após análise de inventários, estudos e levantamentos contábeis, a Codemig, a Fungetur, a Embratur e outros acionistas optaram pela extinção da Prominas, por meio de liquidação extrajudicial. O objetivo foi saldar os ativos e passivos e, com distribuição dos ativos remanescentes, repassar aos sócios os valores arrecadados após a liquidação das dívidas. Após rescisão contratual, a Prominas devolveu a gestão do Expominas Belo Horizonte à Codemig que, por meio de licitação, em fevereiro de 2018, selecionou parceiro privado para a concessão onerosa do espaço. A liquidação da Prominas, autorizada pela Lei 22.287/2016, foi concluída em abril de 2018, conforme ata registrada na Junta Comercial de Minas Gerais.



Voltar