ATIVIDADES

Alpargatas iniciará sua produção industrial em Montes Claros, no Norte de Minas

12 de agosto de 2015

A empresa Apargatas iniciará sua produção industrial no município de Montes Claros, no Norte de Minas. O início das operações, em caráter experimental, está previsto para esta sexta-feira (24). A unidade produzirá sandálias da marca Havaianas. A instalação da unidade da Apargatas na região Norte do estado se deu a partir de protocolo de intenções assinado pelo Governo de Minas em 2011.

Mais de 5 mil pessoas em Montes Claros e cidade vizinhas serão beneficiadas pelo investimento, que totaliza cerca de R$ 280 milhões. A nova fábrica será a maior da Alpargatas no país, com capacidade para produzir, já em 2015, mais de 102 milhões de pares de sandálias Havaianas por ano.

Nesta segunda-feira (20), a empresa Alpargatas recebeu homenagem da Assembleia Legislativa de Minas Geras pela construção da sua primeira unidade industrial em território mineiro.

A reunião contou a presença do presidente da companhia, Marcio Utsch, do secretário de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, Gil Pereira, do subsecretário de Assuntos Municipais da Secretaria de Estado de Governo, Aguinaldo Mascarenhas Diniz, além de parlamentares e empresários.

A instalação da nova fábrica da Alpargatas em Montes Claros contou, desde o início das negociações, com o emprenho do secretário Gil Pereira. “Nossa meta é alterar o quadro atual de desenvolvimento abaixo da média estadual, que afeta os vales do Jequitinhonha e Mucuri e o Norte de Minas, por meio de políticas e mecanismos de investimento e inclusão produtiva”, afirmou o secretário.

“Dia histórico”

“Será um dia histórico para a população de Montes Claros. A estimativa é que a fábrica será responsável pela geração de 2.250 empregos diretos e mais 3 mil indiretos, mantidos também pela empresa”, destacou o secretário Gil Pereira.

A fábrica de Montes Claros é uma unidade industrial baseada em princípios de sustentabilidade ambiental. Além disso, os funcionários terão suas atividades definidas de acordo com o método técnico-científico Occupation Repetitive Actions (ORA), que permite identificar fatores de risco na atividade laboral mediante análise ergonômica.

Fonte: Agência Minas, 21/5/13