ATIVIDADES

Anastasia determina início das obras da Estação da Cultura Presidente Itamar Franco

12 de agosto de 2015

A Estação da Cultura

Além de homenagear o ex-presidente Itamar Franco, a Estação da Cultura será um novo espaço cultural entregue à capital mineira e terá por missão de inserir Minas Gerais no cenário internacional de música sinfônica.

Sala de Concertos A Sala de Concertos abrigará uma Sala de Concertos Sinfônicos e a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Terá espaço para 1.400 lugares e vai receber tratamento acústico diferenciado, com padrão internacional, e sistema de ajuste sonoro para repertórios distintos. Foi projetada por uma equipe internacional liderada pelo arquiteto brasileiro José Augusto Nepomuceno, que participou da concepção de espaços como a Sala São Paulo, Praça das Artes e Gran Teatro Nacional de Lima (Peru). Além de Nepomuceno, a equipe de acústica conta com verdadeiras referências mundiais na área como Chris Blair, Paul Scarbrough e o professor inglês Mike Barron – considerado o mais importante especialista em simulações acústicas do mundo.

O espaço contará com áreas de público, áreas técnicas e salas de ensaios individuais e coletivas, além de infraestrutura para gravações de áudio e vídeo, iluminação cênica, pontos de apoio para equipes de televisão, segurança e demais instalações dotadas de acessibilidade aos portadores de necessidades especiais. Serão construídos quatro pavimentos de garagens, de forma otimizada no terreno, levando em conta sua inclinação natural. Isso resultará um amplo estacionamento com cerca de 500 vagas, que atenderá também ao público em noites de concertos, um importante diferencial em relação às casas de espetáculos existentes na cidade. O projeto inclui uma praça, que harmoniza o Prédio com o seu entorno.

Acústica A acústica do prédio foi a principal preocupação e deverá ser comparável aos melhores exemplos mundiais. Na fase de desenvolvimento do projeto foram realizados estudos acústicos e várias simulações em computador. A intimidade entre a Orquestra e o público é um aspecto relevante neste projeto, sendo privilegiados parâmetros sonoros e arquitetônicos como proximidade, envolvimento e clareza. A Sala de Concertos terá um desenho inovador, incorporando terraços que se distribuem ao redor do palco e, ao mesmo tempo, resgata a estrutura básica das tradicionais salas de concertos em forma de “caixa de sapatos”.

Segurança e Acessibilidade Todo o projeto foi concebido em concordância com os mais rigorosos padrões de segurança. Destacam-se algumas inovações, como controle de fumaça – um sistema automatizado composto de ventiladores que insuflam ar externo por baixo das poltronas e aspiram o ar da sala pelo teto diretamente para o exterior do prédio, permitindo uma rápida e segura evacuação, poltronas e carpetes com tratamento antichamas, além de sistema de chuveiros automáticos (sprinklers), hidrantes, extintores, alarme e sinalização de emergência.

Sustentabilidade O Prédio da Sala de Concertos contará com práticas sustentáveis de operação, com tanques de retardo de água de chuva, que evitam a sobrecarga das redes pluviais do entorno, prevenindo possíveis alagamentos nas ruas, além de permitir o uso da água armazenada no sistema de irrigação dos jardins. Soma-se a isso o uso de aquecimento solar, lâmpadas de baixo consumo (LED) e ar-condicionado que minimizam a emissão de calor no meio ambiente.

Fonte: Secom, 2/3/13