ATIVIDADES

Codemge apresenta balanço de ações e resultados que fomentam o desenvolvimento econômico mineiro

4 de julho de 2018

Codemge, BDMG e INDI se reúnem para apresentar seus principais resultados
 

Como órgão de fomento da economia mineira, a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) apresentou nesta quarta-feira, 4/7, o balanço de suas ações e resultados desde 2015. O presidente da Empresa, Marco Antônio Castello Branco, fez a explanação dos principais projetos e entregas, destacando o papel da Codemge na dinamização e na diversificação da economia de Minas Gerais. A apresentação ocorreu durante coletiva de imprensa promovida pela Codemge em conjunto com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e a Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI), na sede do BDMG, em Belo Horizonte.

O presidente da Codemge e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) destacou o desenvolvimento produtivo, competitivo, sustentável e inclusivo dentro do Programa de Governo do Estado, que tem por objetivo a reestruturação produtiva de Minas Gerais, reduzindo a dependência que a economia tem de commodities, como produtos agrícolas e minério. Além disso, a partir da criação dos Territórios de Desenvolvimento, a atual gestão vem trabalhando para inserir o Estado na economia do século XXI, com a implantação de polos de novos setores como informática, biotecnologia, nanotecnologia, fármacos, fontes alternativas de energia e outros setores, como ressaltado por Castello Branco.

Ele explicou que, para fundamentar o planejamento estratégico da Companhia, foi elaborado um estudo sobre a economia mineira, rastreando dados como renda per capita, IDH, PIB per capita, vocações regionais e empregos, por exemplo. A pesquisa sinalizou caminhos para a Companhia contribuir ainda mais para o desenvolvimento econômico do Estado. Com base nisso, a Empresa, anteriormente focada na execução de grandes obras de infraestrutura, passou a atuar com ênfase no desenvolvimento social e no fomento a novos negócios, como organismo multifacetado. Sua atuação foi estruturada em três eixos estratégicos: Alta Tecnologia, Indústria Criativa e Mineração, Energia e Infraestrutura.

A partir do saneamento patrimonial promovido pela Companhia, foi possível destinar dividendos ao Estado, que totalizaram R$ 461 milhões, de 2015 a maio de 2018.

Alta tecnologia

De acordo com Castello Branco, a Codemge iniciou suas ações de fomento no segmento de alta tecnologia em 2015, com foco em setores de alto potencial: materiais estratégicos, aeroespacial e defesa, Internet das Coisas (IoT), Machine to Machine (M2M), telecomunicações e semicondutores. Até 2017, mais de R$ 209 milhões foram investidos pela Empresa em alta tecnologia.   

Por meio da Codepar, subsidiária integral da Codemge, busca atrair, manter e incentivar empresas e projetos, ao expandir a cadeia dos produtores de alta tecnologia em Minas Gerais. Nos investimentos por meio de fundos, destaca-se o FIP Aerotec, Fundo de Investimento em Participações voltado ao fomento de empresas com alto potencial de crescimento no setor aeroespacial. O aporte realizado por meio do fundo totaliza R$ 23 milhões e o compromisso é de investir até R$ 140 milhões. 

Em alinhamento às políticas estaduais de fomento ao agronegócio, a Empresa tem oferecido subsídios à cadeia de dois produtos importantes para a economia mineira: o café e o leite. Em outubro de 2017, viabilizou a realização da Semana Internacional do Café 2017, no Expominas Belo Horizonte, com investimentos de R$ 3,2 milhões. A Empresa também está investindo R$ 3,8 milhões na elaboração do Geoportal do Café, ferramenta de mapeamento das áreas de plantio no Estado.

A Codemge e a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), firmaram convênio de cooperação técnica e financeira, desde 2016, com a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando para realização da Megaleite, principal feira de pecuária leiteira do Brasil. O investimento da Codemig na 13ª e 14ª edições do evento totaliza R$ 2,7 milhões.

Outras iniciativas de destaque em alta tecnologia são: Sebraetec, uma parceria Codemge e Sebrae-MG para prestação de consultoria na área tecnológica a micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais (R$ 9 milhões em investimento); e o Biotech Town, ambiente de desenvolvimento e aceleração de negócios e empresas em biotecnologia, que será inaugurado em 5 de julho, em Nova Lima, com aporte de R$ 5,6 milhões.

Indústria Criativa

O presidente destacou o ineditismo do fomento à economia criativa no Estado. No setor audiovisual, somando o lançamento de editais de fomento, o patrocínio e a realização de eventos do setor, a Codemge investiu R$ 14,3 milhões entre 2015 e 2017, tendo captado recursos que totalizam R$ 20,1 milhões.

A Minas Gerais Audiovisual Expo – MAX, que reúne salão de negócios, exibição de filmes e atividades de capacitação, é uma das iniciativas desta gestão e está em sua terceira edição em 2018, que será realizada de 28 de agosto a 1º de setembro, no Expominas Belo Horizonte. A expectativa média de negócios gerados durante sua programação é de R$ 300 milhões.  

Outros projetos importantes mencionados durante a coletiva  foram o lançamento dos editais de gastronomia, a criação da Mineiraria – Casa da Gastronomia, em Belo Horizonte (com inauguração nesta quinta, 5/7), o lançamento do primeiro edital de fomento ao artesanato, a criação da Vila do Artesanato, em Araxá, e o P7 Criativo, polo de inovação, tecnologia e economia criativa no centro da capital mineira.

 Mineração, Energia e Infraestrutura

Castello Branco enfatizou dois projetos pioneiros no País: o MG Grafeno, que consiste na implantação da primeira planta piloto do Brasil para a produção de grafeno em escala industrial, com investimento previsto de R$ 21,3 milhões, sendo R$ 11 milhões já realizados, e produção em escala piloto já em operação na UFMG (20 kg/ano); e o Laboratório-Fábrica de Ligas e Ímãs de Terras Raras, o primeiro do País, que está sendo construído em Lagoa Santa, com inauguração prevista para este ano e capacidade de produção inicial de 23 ton/ano.

Além disso, o presidente realçou a conclusão de 100% do mapeamento geológico do território mineiro, marco na produção de informações geológicas em Minas Gerais, permitindo ampliar o conhecimento sobre o potencial mineral do estado e atrair investidores. Ele disse ainda que a Codemge continuou a realizar investimentos em obras de infraestrutura, em consonância com o fomento do desenvolvimento econômico do estado. As obras são executadas diretamente ou por meio de convênios com prefeituras, outros órgãos do Estado ou pela iniciativa privada. Os investimentos em infraestrutura superam a marca de R$ 460 milhões.

Patrocínio a projetos e eventos

Castello Branco salientou que, desde 2015, o Governo do Estado e a Empresa passaram a lançar editais públicos de seleção, com o objetivo de ampliar o acesso, diversificar a economia, descentralizar os investimentos e interiorizar o desenvolvimento. Desde então, a Companhia realizou investimento superior a R$ 6,5 milhões, beneficiando mais de 400 projetos.

Mobilidade: Voe Minas Gerais e Tergip

O Voe Minas Gerais, Projeto de Integração Regional de Minas Gerais – Modal Aéreo, foi outro destaque da coletiva. Lançada em agosto/2016 e inédita no estado, a iniciativa tem foco no atendimento das necessidades do interior, importante para estimular os negócios locais, desenvolver o turismo e integrar as diversas regiões do Estado. Com investimento da ordem de R$ 21 milhões até o momento e mais de 6 mil voos executados, o projeto já transportou 21 mil passageiros. Ao todo, 17 municípios integram a fase atual do Voe Minas Gerais: Almenara, Araçuaí, Araxá, Belo Horizonte, Caratinga, Diamantina, Guaxupé, Manhuaçu, Nanuque, Paracatu, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Varginha e Viçosa.

Outra ação da Codemge é a administração do Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), a Rodoviária de Belo Horizonte. Desde 1º de março de 2016, o Tergip é gerido pela Empresa, mediante convênio com o DEER. Em seus 45 mil m², circulam diariamente 40 mil pessoas, embarcando e desembarcando média de 7 milhões de passageiros ao ano. Com investimentos acima de R$ 5,5 milhões em manutenções, reparos e ações diversas, a Empresa vem realizando variadas melhorias no local, como: revitalização/recuperação de pisos e pavimento; aquisição e instalação de longarinas (700 assentos) semelhantes às usadas em aeroportos; construção do auditório; melhorias nos estacionamentos, com implantação de cancelas automáticas e revitalização da sinalização; investimentos no sistema CFTV de segurança e monitoramento eletrônico (202 novas câmeras); reforma completa/modernização dos banheiros públicos, do telhado e das esteiras rolantes; promoção da acessibilidade, com colocação de pisos táteis, bebedouros acessíveis, cadeiras especiais, capacitação da equipe, colocação de guarda-corpo no estacionamento e produção de maquete da rodoviária para deficientes visuais (em andamento). Além disso, mais de R$ 6 milhões foram arrecadados com serviços organizados em sistema de concessão – uso dos banheiros, lojas, espaço publicitário e estacionamento.

Meio ambiente e sustentabilidade

Iniciativa do Governo de Minas Gerais que objetiva plantar árvores nativas, o que compreende a recuperação de nascentes, mata ciliar e áreas degradadas, o Plantando o Futuro contempla os 17 Territórios de Desenvolvimento e tem orçamento total de R$ 7 milhões até o fim deste ano. Já foi concluído o plantio de mais de 2,5 milhões de mudas e a recuperação de mais de 1.000 nascentes, além de o projeto ter viabilizado a produção de mais de 4 milhões de mudas em 11 viveiros.

A Codemge é proprietária das fontes de águas minerais naturais de Araxá, Caxambu, Lambari e Cambuquira. Em dezembro/2017, a Companhia realizou, por meio de licitação, a seleção de parceiro privado para constituição de sociedade em conta de participação destinada à exploração do negócio de águas minerais das unidades de Caxambu e Cambuquira. Também foram realizadas obras de revitalização em fontes, parques e balneários do Circuito das Águas, além da promoção e da gestão de ativos ligados às águas.