ATIVIDADES

Codemig fomenta economia com apoio à Semana Internacional do Café e ao geoportal do setor cafeeiro

20 de outubro de 2017

Empresa pública indutora do desenvolvimento econômico, Codemig estimula o principal encontro da cadeia produtiva no Brasil e o mapeamento do parque cafeeiro de Minas Gerais

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), juntamente com o Sistema Faemg, a Café Editora e o Sebrae, promovem a quinta edição da Semana Internacional do Café (SIC). O principal encontro da cadeia produtiva no Brasil ocorre de 25 a 27 de outubro de 2017 no Expominas Belo Horizonte, palco preferencial de grandes eventos. Por meio de convênio de cooperação técnico-financeira celebrado entre a Codemig e a Faemg, Minas Gerais se fortalece como origem produtora de cafés de qualidade, bem como na geração de negócios, na promoção do turismo, na capacitação e na disseminação de conhecimentos referentes a temas atuais e relevantes que permeiam a cadeia do café em seus diversos níveis. Clique aqui para ver a programação.

Com o fomento da Codemig, o evento pretende posicionar e consolidar Belo Horizonte como a capital mundial do café, apoiando a cafeicultura e valorizando o café mineiro no mercado mundial. A SIC contará com a participação de produtores, fornecedores de insumos, máquinas e equipamentos, certificadores, torrefadores, varejistas, exportadores e compradores internacionais, técnicos agrícolas, engenheiros agrônomos, pesquisadores e apreciadores do café mineiro, além de cooperativas, instituições de ensino e entidades de classe, por exemplo. A expectativa é receber mais de 15 mil pessoas e gerar mais de R$25 milhões em negócios nos três dias de evento.

A participação da Codemig na SIC amplia ainda mais sua posição como empresa indutora e orquestradora do desenvolvimento econômico do Estado, ao passo que a Faemg dissemina conhecimento e inovação à cadeia produtiva, promove o café mineiro no mundo, e, consequentemente, contribui para elevar a renda do cafeicultor, que passa a poder negociar um produto de características específicas e qualidade reconhecida.

Alinhada com o Governo de Minas Gerais, a Codemig busca fortalecer a cadeia produtiva do café, valorizar a agricultura familiar e promover a consolidação da identidade da cafeicultura regional. Para a Empresa, congregar esforços e apoiar a política que busca fortalecer a cadeia produtiva do café constituem uma oportunidade de incentivar e promover desenvolvimento econômico na região cafeeira, por meio de uma linha de atuação que objetiva agregar valor à cadeia, possibilitando maior reconhecimento do café produzido em Minas Gerais.

Dividida em três grupos focais ― Mercado & Consumo, Conhecimento & Inovação, Negócios & Empreendedorismo ―, a Semana Internacional do Café abarca exposição de estandes de empresas e organizações governamentais, cursos técnicos, seminários, fóruns, palestras, workshops e reuniões. Também promove ações diversificadas, como competições de qualidade, degustação de cafés das diferentes regiões produtoras e viagens de compradores internacionais a fazendas e cooperativas, valorizando toda a cadeia produtiva, do plantio ao consumo.

Em 2017, o destaque é a ampla programação de eventos simultâneos, encontros, seminários, cursos, concursos e sessões de cupping (prova de cafés). Por três dias, produtores, torrefadores, baristas, especialistas e consumidores poderão conhecer as novidades do mercado no Espaço Café Brasil, maior feira brasileira do setor, que chega à sua 12ª edição, e poderão eleger o melhor café brasileiro da safra, no concurso Coffee of the Year Brasil.

A SIC é realizada desde 2013 na capital do maior estado produtor do País, tendo como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés nacionais para o consumidor interno e países compradores, além de potencializar o resultado econômico e social do setor. Outras informações sobre o evento estão disponíveis no site www.semanainternacionaldocafe.com.br.

Minas Gerais e o café

A cafeicultura é historicamente relevante para a economia mineira. Minas Gerais é o maior estado produtor do Brasil, com 30,7 milhões de sacas na safra 2015/2016, o que representa 60% de toda a produção brasileira (Conab, 2017). Está presente em aproximadamente 70% dos municípios (IBGE, 2015), compreendendo um parque cafeeiro de mais de 1 milhão de hectares. Em 2016, a cafeicultura representou 6,7 % do PIB agropecuário do estado (R$ 13,6 bilhões) e representou ainda 67,9% de todo o café exportado pelo País.

Geoportal do Café: projeto pioneiro no Brasil

O Governo mineiro prepara o lançamento do Geoportal do Café, a fim de contribuir para a excelência de uma das principais atividades econômicas em Minas Gerais. A criação da plataforma tecnológica tem a participação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG), da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e da Seapa, com a parceria da Codemig e da Fundação João Pinheiro (FJP). O valor total do projeto de mapeamento do parque cafeeiro é da ordem de R$ 6 milhões, sendo R$ 4 milhões oriundos da Codemig e R$ 2 milhões de contrapartida da Emater e Epamig. Os recursos estão sendo investidos em softwares, veículos, drones e tablets utilizados para todas as fases do trabalho.

O objetivo do Geoportal do Café é mapear todas as áreas de cultivo no estado, com inserção de dados socioeconômicos e geoespaciais para subsidiar políticas públicas e investimentos privados de toda a cadeia produtiva. O café é a principal commodity agrícola de Minas Gerais, com relevância na geração de emprego e renda. A conclusão do mapeamento trará informações completas dos 451 municípios listados como produtores de café pela Emater-MG e está prevista para março de 2018.

Por meio do Geoportal do Café, o produtor poderá localizar sua propriedade nas glebas de café, o que será importante para melhor planejamento e gestão da atividade. Também para os gestores municipais e estaduais, os dados levantados e disponibilizados serão capazes de facilitar o direcionamento de ações para todas as regiões. O geoportal é a primeira fase do Observatório da Agricultura, considerado um projeto ainda mais amplo para contemplar as principais cadeias produtivas mineiras.

O mapeamento do parque cafeeiro de Minas Gerais vai apresentar, com exatidão, o que o estado tem de café irrigado. Hoje o número estimado está em 10% da área plantada, que ultrapassou 1,2 milhão de hectares em 2016. O geoportal também vai facilitar a vida dos usuários, que poderão carregá-lo para qualquer lugar como fonte de consulta.

Expominas Belo Horizonte

Destacando-se entre os mais modernos centros de feiras, exposições e eventos do País, o Centro de Feiras e Exposições George Norman Kutova (Expominas Belo Horizonte) conta com 72 mil metros quadrados de área construída. Seu projeto alia inteligência tecnológica com funcionalidade, incorporando soluções exigidas pelo competitivo mercado internacional de eventos. Uma completa infraestrutura de equipamentos e serviços altamente sofisticados credencia o Expominas a sediar qualquer tipo de evento em ambientes fechados ou externos. Em tamanho, é o maior centro de convenções de Minas Gerais e está entre os três principais do Brasil, ao lado do Anhembi (São Paulo) e do Riocentro (Rio de Janeiro).

O Expominas se beneficia da posição geográfica e da importância político-econômica que a capital mineira possui em relação ao restante do Brasil e ao Mercosul. Sua localização privilegiada (Avenida Amazonas, 6.200, Gameleira) amplia as facilidades de integração com os principais centros urbanos do País, entre os quais Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Vitória. Oferecendo climatização e tratamento acústico em todos os ambientes, o Expominas tem mobilidade para abrigar eventos simultâneos e de diferentes portes e formatos em seus vários ambientes, evidenciando a sua característica multifuncional. Os três pavilhões são integrados e possuem grandes divisórias com isolamento acústico para adaptar o espaço ao tamanho do evento. O amplo estacionamento dispõe de 2.230 vagas, sendo outra comodidade à disposição do público.

Moderno e funcional, o projeto arquitetônico do Expominas leva a assinatura do arquiteto Gustavo Penna. O empreendimento é um forte indutor do desenvolvimento econômico de Belo Horizonte e do estado como um todo. Sua infraestrutura oferece aos expositores instalações com a mais alta tecnologia e climatização em todos os ambientes. O local apresenta 26 mil metros quadrados de área disponível para feiras, exposições e eventos e capacidade para receber até 45 mil pessoas.

As condições de acesso são as melhores: o Expominas é servido por metrô e diversas linhas de ônibus. Todos os ambientes são dotados de infraestrutura para portadores de necessidades especiais, oferecendo rampas de acesso e elevadores, além de escada rolante interligando a entrada principal ao hall nobre. O Expominas Belo Horizonte foi construído em duas etapas. A primeira ocorreu em 1998, e a segunda, a partir de 2003, com sua reinauguração em fevereiro de 2006.

A Codemig

Em consonância com as diretrizes do Governo estadual, a Codemig pauta suas ações, de forma arrojada e moderna, em três grandes eixos estratégicos: Mineração, Energia e Infraestrutura; Indústria Criativa; e Indústria de Alta Tecnologia. A Empresa investe em vários segmentos, como extração de nióbio e terras-raras, levantamento geológico e geofísico, águas minerais, materiais estratégicos e energia, aeroespacial e defesa, biotecnologia, Internet das Coisas, telecomunicações, distritos industriais, turismo de lazer e negócios, moda, gastronomia, audiovisual, música e artes. Sua múltipla atuação está cada vez mais voltada para que riquezas gerem novas oportunidades de investimentos, aumentem a competitividade e propiciem bons negócios para o setor produtivo mineiro. Outras informações: www.codemig.com.br.

(Foto: Alexandre Soares/Emater-MG)