ATIVIDADES

Espaço Cultural Tergip recebe a exposição “Rodin”

6 de dezembro de 2016

the-thinker-by-rodin-1233081

Como presente para a população neste fim de ano, o Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), recebe as obras do escultor francês Auguste Rodin. A abertura da exposição aconteceu na quarta-feira, 07/12, às 19h, no Espaço Cultural Tergip, e contou com a apresentação da Orquestra Jovem Vallourec e Orquestra Jovem Escola Estadual Padre João Botelho. Formada por 40 músicos, a Orquestra tem um reportório variado que vai do clássico ao popular passando por temas de filmes. O evento foi gratuito e aberto ao público.

Criado em 1971, o Tergip recebeu pela primeira vez, em dezembro de 2003, a exposição “Rodin”, composta por peças adquiridas pela empresa Vallourec. “Na época, a empresa Vallourec passava por mudanças e era necessário mudar também os valores, incentivando a inovação e a criatividade. O então presidente, Dr. Marco Antonio, encontrou na arte seu principal pilar para promover essas mudanças, quebrar paradigmas e conceituar a empresa como inovadora”, afirma o curador do Espaço Cultural Tergip, Robson Soares. Foram adquiridas nove peças de Rodin (réplicas e únicas disponíveis) do Museu Rodin e autenticadas pelo Louvre. “Estas esculturas tinham o objetivo de divulgar a arte para toda uma população e também para os funcionários da empresa”, conclui Robson. Com esse intuito, de proporcionar acessibilidade cultural à população, a atração fez parte do projeto “Momento Cultural”, desenvolvido pela então administração do Terminal, em 2003. Uma década depois, a Codemig reinaugura o espaço dedicado à promoção dos bens artísticos e culturais e traz, novamente, a oportunidade de contemplar as obras do escultor.

Exposição “Rodin”

A exposição “Rodin” leva ao público as nove réplicas do artista que fazem parte da coleção da Vallourec. Entre elas estão “O filho pródigo”, de 1900, que se destacou pela originalidade; “O burguês de Calais”, feita a partir de um dos personagens da obra “Os burgueses de Calais” e representa, por meio de gestos, dor e desespero, enquanto a vestimenta que cobre seu corpo acentua o senso de tragédia; e “O beijo”, considerada uma das obras-primas de Rodin. Também faz parte da exposição a obra “O pensador”, que se tornou símbolo popular da imagem do artista. Segundo Robson, depois de serem expostas na Rodoviária, pela primeira vez, estas esculturas não pararam mais de circular como exposição itinerante, indo para várias cidades mineiras, além de outros estados como Rio de Janeiro e São Paulo. Recentemente, estiveram na exposição “Rodin: O despertar modernista”, no Espaço Cultural Marcoantonio Vilaça, em Brasília, junto com outras peças de Rodin. 

“As mesmas peças que estiveram aqui retornam trazendo boas lembranças. Esperamos que aproveitem esta oportunidade de visitar a exposição e conhecerem de perto estas peças, que em sua maioria foram feitas por Rodin em tamanho original. Rodin as fez para compor a Porta do Inferno de Dante, mas o sucesso de suas peças em separado foi tão grande que o artista resolveu ampliar as peças obtendo um sucesso ainda maior ”, afirma Soares.

Com uma capacidade singular para esculpir, Rodin fez frente à tradicional escultura, no final do século XIX e início do século XX, em que as obras eram predominantemente decorativas e temáticas. Originalmente, os temas das obras de Rodin versavam sobre mitologia, alegoria, tendo o corpo humano com molde para uma arte realista.

Espaço Cultural Tergip

O Espaço Cultural Tergip é uma área localizada no hall de entrada do Terminal Rodoviário e é responsável por receber e promover atrações culturais, proporcionando a interação e a interlocução da população com a arte.  Objetivando democratizar os bens culturais, o local resgata uma função social da rodoviária. Para além de um espaço de embarque e desembarque, de idas e vindas, o Tergip passa a ser um ambiente de contemplação e contato com obras de artistas mineiros, nacionais e internacionais.

Além da arte que sai dos museus e galerias e passa a ocupar o espaço público, estando mais próxima da população, os visitantes podem conferir manifestações culturais diversas, como música, danças populares e até mesmo exposições de brinquedos e carros antigos. A proposta é de que sejam promovidas atrações periódicas ao longo do ano.

Sob nova administração desde 1º de março de 2016, o Terminal Rodoviário, agora gerido pela Codemig, tem trabalhado para oferecer segurança, conforto e bem-estar a seus usuários. Comprometida com as diretrizes do Governo estadual em prol dos mineiros, a Codemig busca aproximar a arte do cidadão, unindo as pessoas por meio da cultura. O aumento da eficiência empresarial confere à Codemig competência para atuar em ações voltadas a proporcionar melhoria da qualidade de vida da população mineira, por meio de ações indutoras de desenvolvimento e do bem-estar social. A Empresa se integra de forma consciente e madura à política de valorização do cidadão praticada pelo Governo de Minas Gerais.