ÁREAS DE ATUAÇÃO

Primeiros equipamentos chegam ao LabFabITR

3 de outubro de 2019

Originários do Japão, EUA e Itália, serão aplicados nos laboratórios do empreendimento

Nesta segunda-feira (01/10), chegaram ao LabFabITR, primeiro laboratório-fábrica de ligas e ímãs de terras-raras do hemisfério sul, localizado no Brasil, em Lagoa Santa/MG, os três primeiros equipamentos a serem utilizados no empreendimento. Foram recebidas duas câmaras HAST para ensaios acelerados de revestimentos, provenientes do Japão, um equipamento de caracterização química ICP-OES, dos Estados Unidos (fabricado na China) e um micro-ondas para dissolução de amostras, da Itália. O investimento na aquisição dos aparelhos de alta tecnologia é da ordem de US$ 177 mil.

Embora não façam parte da linha de montagem, os equipamentos serão utilizados nos laboratórios e são fundamentais para a caracterização dos processos de fabricação. As câmaras HAST, por exemplo, indicam qual o tempo e a temperatura que os revestimentos dos ímãs resistem sem apresentar rachaduras e trincas. O ICP-OES mostra se a composição química das ligas produzidas está adequada e o micro-ondas irá dissolver as amostras de análises químicas.

Os equipamentos ficarão armazenados no laboratório-fábrica e serão instalados após o fim da obra civil, previsto para o 1º semestre de 2020, entre março e abril. Os fabricantes dos equipamentos enviarão especialistas para providenciar a instalação, assim como treinar a equipe do LabFabITR para uso dos aparelhos, com duração estimada de um a dois dias.

Viagem à China

No final de agosto e início de setembro deste ano, especialistas do LabFabITR foram à China para acompanhar o avanço da produção de equipamentos da linha de montagem. O objetivo principal foi garantir que os parâmetros de segurança e qualidade fossem cumpridos. A China é o maior produtor de terras-raras do mundo e maior detentor da tecnologia ligada à produção de ímãs e ligas do material.

Empreendimento

O LabFabITR é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais e da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge). As obras civis do LabFabITR estão em fase de finalização.

O empreendimento representa um passo decisivo para o fomento à alta tecnologia no Estado. Além de suprir parte da demanda nacional pelos ímãs sinterizados de neodímio-ferro-boro (NdFeB), utilizados em equipamentos como motores e geradores elétricos de alta eficiência, o empreendimento apoiará empresas no desenvolvimento de novas soluções com ímãs de terras-raras e na produção de protótipos e pequenas séries.

Histórico

Os estudos para o projeto começaram em 2015, e as obras, em dezembro de 2017. O investimento da Codemge em obra civil e bens de capital é de aproximadamente R$ 120 milhões. O laboratório-fábrica foi projetado para iniciar com capacidade anual de 23 toneladas, devendo alcançar a marca de 100 toneladas/ano de ímãs em até 10 anos de operação. Contará com infraestrutura fabril completa, quatro laboratórios – Metalografia, Corrosão, Análises Químicas e Magnetismo, além de planta-piloto para pesquisa e desenvolvimento de novas ligas e ímãs.