ATIVIDADES

Terminal Rodoviário recebe ação de prevenção à dengue, zika e chikungunya

5 de janeiro de 2017

Como contribuição ao combate às doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, o zika vírus e a chikungunya, o Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip) recebe ação do Núcleo de Mobilização Social da Secretaria Municipal de Saúde (MobilizaSUS-BH), nos dias 3, 6 e 13 de janeiro, de 14h30 às 15h30. A ação promove a conscientização da população quanto a prevenção dessas doenças. No evento, consultoras do Núcleo abordarão os frequentadores do Tergip, distribuindo informativos e solucionando dúvidas quanto aos principais métodos de prevenção.

Para Lucília Palhares, consultora em mobilização social do MobilizaSUS-BH, a rodoviária é palco importante para ações deste tipo. “A rodoviária é um espaço de intenso e diversificado fluxo de pessoas. Os usuários se interessam pelo assunto, tiram suas dúvidas e buscam informações sobre a prevenção ao mosquito”, afirma. A consultora acredita que, com o aumento da conscientização, o problema será menos recorrente. “A expectativa é que, com as atividades de mobilização, o número de casos diminua. Pessoas conscientizadas fazem sua parte para não deixar água parada e exposta à proliferação do mosquito, focos que, na maioria dos casos, estão localizados dentro de suas próprias residências”, conclui.

No último ano, foram mais de 150 mil casos de dengue confirmados em Belo Horizonte, 61 deles fatais. Segundo dados do Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), metodologia criada pela Secretaria Municipal de Saúde para mapear os locais com altos índices de manifestação do mosquito, 83,6% dos casos foram concentrados nos meses de fevereiro, março e abril, reforçando a importância da conscientização nos primeiros meses do ano.

Saiba mais sobre os sintomas
As três doenças causadas pelo Aedes aegypti apresentam sintomas semelhantes, como febre, dores pelo corpo e manchas vermelhas. Saiba mais sobre cada uma delas:

Dengue: febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, manchas vermelhas no corpo. Em casos graves, o doente também pode ter sangramento (nariz e gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes.

Chikungunya: febre alta, dor/inchaço nas articulações, dor de cabeça, dores musculares, manchas vermelhas. As dores nas articulações podem persistir por período superior a 3 meses.

Zika vírus: os pacientes apresentam um quadro alérgico com sintomas parecidos com a dengue e a chikungunya: febre, dores e manchas no corpo. Podem apresentar diarreia e sinais de conjuntivite. Existem suspeitas de casos de microcefalia associadas a gestantes que tiveram contato com o zika vírus.

Prevenção
A orientação para prevenir a proliferação do mosquito e consequentemente das doenças é não deixar água parada.