ATIVIDADES

Governo de Minas Gerais e Codemig lançam edital em parceria com a Ancine

6 de janeiro de 2017

Investimento vai permitir a produção e a finalização de longas-metragens mineiros

O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da Secretaria de Estado da Cultura, está lançando um novo edital para financiar a produção audiovisual mineira. O concurso em parceria com a Ancine irá investir dez vezes mais do que o edital piloto, publicado em 2015, que distribuiu o valor de R$ 525 mil. Desta vez, o montante destinado pelo Governo do Estado será de R$ 2 milhões, e o repasse da Ancine, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual, será de R$ 3 milhões, totalizando R$ 5 milhões, para produção ou finalização de seis projetos nas categorias ficção, animação e documentário.

Pelo menos três longas-metragens de ficção serão contemplados com o valor de R$ 1 milhão. Esse também será o valor investido em uma proposta de animação selecionada. Já para os documentários, serão R$ 500 mil, dedicados a dois projetos. As inscrições das propostas podem ser feitas até o dia 23 de fevereiro.

O secretário de estado da cultura, Angelo Oswaldo, comemora a iniciativa. “O aporte de mais R$ 5 milhões evidencia o crescente êxito do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam), já que só com planejamento, organização e articulação poderíamos construir uma efetiva política pública do audiovisual. Estamos no rumo certo, com outras conquistas a serem logo anunciadas”, ressaltou.

O presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, destacou a importância das parcerias que permitiram ao estado reivindicar verbas de projetos nacionais. “Para que Minas Gerais se tornasse elegível para captar recursos da Ancine, foi necessária uma contrapartida do estado, que a Codemig está oferendo. Assim, estamos sustentando uma política sistemática de apoio ao setor”, pontuou. “Como empresa pública indutora do desenvolvimento, a Codemig tem atuado para que as riquezas e potencialidades do estado gerem novas oportunidades de investimentos, aumentem a competitividade e proporcionem bons negócios para esse setor produtivo”, acrescentou.

A proposta do edital foi submetida a consulta pública antes de sua publicação. Nos meses de outubro e novembro, público e profissionais do setor puderam fazer suas contribuições online no site da Secretaria de Estado da Cultura.

Cada proponente que for contemplado deverá apresentar documentação comprobatória de que já possui garantido, no mínimo, 50% do orçamento previsto para a realização da obra, incluindo nas receitas o valor da premiação do edital.

Os candidatos devem ser pessoas jurídicas sediadas em Minas Gerais há pelo menos um ano e registradas na Ancine como produtoras independentes. Os projetos também devem priorizar a participação de profissionais mineiros e garantir a maior parte das filmagens no estado. Cada proponente poderá inscrever até dois projetos e ter apenas um contemplado.

O cinema representa uma área de expressivo potencial dentro do setor audiovisual, responsável por 0,57% do PIB brasileiro, com um desempenho equivalente ao dos setores do vestuário e de fármacos.

Prodam: política estadual em prol da cultura

O lançamento deste novo edital é mais uma ação do Prodam. O Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro foi lançado em maio de 2016, reunindo representantes de instituições privadas, setoriais, órgãos e entidades da administração pública direta e indireta do Estado de Minas Gerais. A rede de cooperação visa atuar como um elo de forças em prol do impulso à formação, produção, distribuição, exibição e preservação do audiovisual mineiro, colocando em uma mesma direção ações diretas e dinâmicas com todos os atores atuantes.

Minas de Todas as Artes

O fomento da Codemig ao audiovisual integra o Minas de Todas as Artes – Programa Codemig de Incentivo à Indústria Criativa, lançado em agosto de 2015. A iniciativa inédita e estratégica busca fomentar o desenvolvimento de novos negócios que gerem empregos, renda e riquezas para o Estado. Até o fim de 2018, serão investidos mais de R$ 20 milhões em editais de fomento e fortalecimento, com iniciativas de valorização de setores como gastronomia, audiovisual, design, moda, música e novas mídias.

A Indústria Criativa constitui a cadeia produtiva composta pelos ciclos de criação, produção e distribuição de bens e serviços que usam criatividade e capital intelectual como insumos primários. Estima-se que haja mais de 250 mil empresas no Brasil na área da Indústria Criativa. Acompanhe as iniciativas do programa Minas de Todas as Artes no Facebook (www.facebook.com.br/minasdetodasasartes), no Instagram (@minasdetodasasartes) e no site da Codemig.